Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Vai e Vem do Mercado (Moagem) – 09/10 a 19/10

Vai e Vem do Mercado (Moagem) - 09/10 a 19/10


 trocatroca

 

 

Leia na edição desta semana do Vai e Vem: Rádio Estadão reduz jornalismo, muda programação e demite mais de 40; seis profissionais deixam a revista Status; evento na Praça da Sé marca 40 anos de morte de Vladimir Herzog; Folha de S.Paulo fecha o blog Mais Corrida, de Rodolfo Lucena e ainda sem sede, Associação dos Correspondentes Estrangeiros (ACE) se reúne para avaliar próximos passos.



Rádio Estadão

– Uma convocação atípica do diretor Acácio Costa para uma reunião geral com a equipe da Rádio Estadão para falar sobre os resultados e a evolução do negócio deixou no ar uma interrogação entre todos e foi também a senha para a confirmação de que vinha tempo ruim pela frente. De fato, o objetivo do encontro, em 5/10, pela manhã, era falar da nova reestruturação radical pela qual a emissora passaria, com relevantes mudanças na grade, encolhimento significativo na produção de conteúdos próprios e a dispensa entre 40 a 45 profissionais, de um total aproximado de 60 que ali trabalhavam.

– Houve comoção no encontro, mas diante de um cenário adverso e de números desanimadores na receita, foram para o sacrifício profissionais com grande história na rádio – alguns desde os tempos da Eldorado original – e no jornalismo brasileiro, como Geraldo Nunes, Roxane Ré, Sergio Quintella (que no ano passado foi o único a conseguir entrevistar Roger Abdelmassih, médico foragido da polícia, e que este ano entrevistou também com exclusividade Andreas Von Richthofen), Vinícius França, Weber Lima, Marcel Naves, entre outros. O lado mais perverso da decisão – os cortes na equipe – atingiu também profissionais que atuavam para a emissora no Rio e em Brasília (um em cada praça).

– A empresa, manteve contato com o Sindicato dos Jornalistas para acertar as rescisões dentro do que determina a legislação trabalhista, informando aos dirigentes da entidade que as mudanças foram efetivadas em função de um alinhamento na programação.

– No comunicado oficial, que certamente é muito mais dirigido ao mercado publicitário (diminuir o impacto da notícia negativa para não chamar ainda mais a atenção de eventuais anunciantes e patrocinadores), a empresa destacou a apresentação da nova grade de programação naquela 2ª.feira, evitando referências aos cortes. Salientou a ampliação do tempo do jornal matutino Estadão no Ar Primeira Edição em uma hora (agora veiculado entre 6h e 10h, de 2ª a 6ª.feira), com os âncoras Haisen Abaki e Alessandra Romano e um time de colunistas formado por Eliane Cantanhêde, Sonia Racy, José Roberto Mendonça de Barros, Alexandre Garcia, Luiz Antonio Prósperi, Gustavo Loyola, Paulo Saldiva, coronel José Vicente, entre outros. A partir desse horário, conforme assinalou o comunicado, a emissora mesclará notas informativas e música de boa qualidade ao longo do dia. Às 20h, entra no ar o Estadão Noite, um programa musical com quatro horas de duração”.

 

Revista Status

– A Editora Três mudou o status da Status, um de seus tradicionais títulos mensais, que a partir de 2016 será trimestral e produzida exclusivamente por colaboradores, seguindo fórmula adotada há algum tempo pela Platinum, também trimestral e produzida por frilas. Com a decisão, seis profissionais deixaram a empresa: os editores de texto Peti Vieira e Fabrícia Peixoto; os editores de Arte Lilian Ferraro e Cinthia Dehr e a produtora Ariani Carneiro – todos da Status; e a chefe de Arte Denise Aires, da Platinum. O diretor das publicações, Carlos Sambrana, continua na empresa, transferido para a Dinheiro, na equipe de Milton Gamez.

– Sambrana vai substituir Clayton Netz, que ali estava desde 2011. Acumulará os cargos de redator-chefe da Dinheiro e a Chefia da Dinheiro Rural, do mesmo núcleo. Segundo Gamez, foi uma mudança consensual: “Prata da casa, Sambrana é um dos melhores jornalistas de sua geração e será um grande reforço para a Dinheiro nesse momento desafiador da mídia brasileira. Com passagens anteriores pela revista (foi repórter, editor de Estilo e editor de Negócios), volta com uma grande experiência na direção da Status e da Platinum, onde imprimiu um jornalismo de qualidade, pulsante e relevante. Estamos felizes com a chegada dele”.

– Sobre Clayton, diz ter sido um privilégio trabalhar ao lado dele nesses cinco anos: “Sentirei muito a falta do Clayton, um profissional respeitado, bem informado, divertido, dedicado e com um ótimo caráter. Ele foi generoso com a revista ao trazer toda a sua bagagem de décadas de bom jornalismo, ao dividir com a equipe seu conhecimento e abrir portas junto às empresas. Um grande companheiro, que fará muita falta em nosso dia a dia, mas que poderá continuar a colaborar conosco em seu blog Clayton Netz, depois de merecidas férias”.

– Clayton já vinha se preparando para deixar a publicação, pois havia feito planos, desde que ali entrou, em 2011, de se afastar nas proximidades dos cinco anos de casa, que se completariam em janeiro próximo: “Houve uma antecipação de três meses, mas era natural que a empresa segurasse o Sambrana, jovem e talentoso profissional e uma aposta da editora. Confesso que esses quase cinco anos foram os melhores de minha vida profissional, pela liberdade que tive, pela companhia de bons colegas, pelo anticlímax de trabalhar na Lapa de Baixo, com suas peculiaridades que a distinguem de regiões tradicionais onde estão outros veículos de comunicação, e pelo aprendizado de ter trabalhado pela primeira vez numa semanal de Negócios. Agora, vou tirar algumas semanas para descansar, viajar, e na volta devo recomeçar meu blog”.

 

ACE

– Despejada há duas semanas de forma deselegante pelo Governo do Estado de São Paulo, da sede que este lhe havia cedido, sem ônus, a Associação dos Correspondentes Estrangeiros continua seu périplo para encontrar um novo espaço que possa ser transformado num moderno Centro Internacional de Imprensa, nos moldes de iniciativas semelhantes presentes nas grandes capitais mundiais. Ignorada pelo Governo Alckmin e pela Comunicação do Palácio dos Bandeirantes, a Associação, graças à solidariedade de profissionais e instituições, iniciou conversações com outras instâncias públicas com boas perspectivas de solucionar o problema.

– Como revelou a presidente da ACE, a holandesa Stijntje Blankendaal, a ACE não precisa de um espaço imenso: “Queremos um lugar que comporte algumas estações de trabalho, a secretaria e que possa ser palco das coletivas mensais que pretendemos fazer ao longo do mandato, com personalidades e temas de alcance internacional”.

– Com quase 50 anos de existência, a ACE conta atualmente com 60 associados, de um contingente estimado em 100 correspondentes estrangeiros – isso apenas em São Paulo. Há também a Associação do Rio de Janeiro, com um número maior de associados; e um núcleo pequeno em Brasília.

Luiz Fernando Garcia, diretor-geral da Graduação ESPM-SP, e Maria Elisabete Antonioli, coordenadora do curso de Jornalismo da ESPM, colocaram à disposição da ACE uma sala no prédio principal do campus Álvaro Alvim, que ela poderá usar todos os dias até às 14h enquanto não se confirma uma solução definitiva. A sala tem mesa de reuniões, wi-fi, computadores e um ramal telefônico. A universidade dispôs-se também a ceder espaço para reuniões em outros horários, sempre que a ACE precisar.


Grupo Estado

– Pouco mais de seis meses após sua saída do Estadão, João Domingos retornou ao Grupo Estado e assumiu em 1º/10 a coordenação do serviço de Análise Política do Broadcast Político. Na prática, sua função consiste em examinar, em tempo real, o intenso noticiário nacional a fim de rapidamente expor aos assinantes os bastidores, as estratégias e as perspectivas para o complexo cenário do Governo Federal e dos demais atores da política.

– Com 36 anos de carreira, 30 deles dedicados ao jornalismo político em Brasília, Domingos trabalhou por 22 anos no Estadão, pelo qual conquistou, em 1997, o Esso de Economia. Acompanhou o trabalho da Constituinte e todas as eleições presidenciais desde a redemocratização. Cobriu também as CPIs de PC Farias, caminho para o impeachment do então presidente Fernando Collor; dos Anões do Orçamento, que resultou na primeira grande onda de cassações de mandatos parlamentares; e dos Correios, que apurou o escândalo do Mensalão.

– Foi numa entrevista a ele que, em 1988, o então deputado federal Roberto Cardoso Alves definiu o modus operandi da política brasileira. “É dando que se recebe”, afirmou, em referência à votação que concedeu mais um ano de mandato ao então presidente José Sarney.


Vladimir Herzog

– O Instituto Vladimir Herzog prepara para 25/10, a partir das 15h, um ato inter-religioso na Catedral da Sé, em São Paulo, em memória pelos 40 anos de morte de Vlado. Em seguida, haverá um espetáculo musical dirigido pelo maestro Martinho Lutero Galati. A programação terá início com um flash mob, que contará com a presença de cerca de 800 cantores e 30 corais.

– Em parceria com a Rede Luther King, o espetáculo musical será a primeira audição da obra intitulada Misa Tango, de Luis Bacalov. Sob direção artística e regência do maestro Galati, o Coro Luther King segue a tradição de apresentar obras inéditas no Brasil, desta vez abordando as temáticas da paz, da vida, dos direitos humanos, da convivência pacífica entre os povos, do sincretismo religioso e da pluralidade cultural dos povos da América Latina por meio dessa composição para bandoneon, solistas, coro e orquestra sinfônica.


Folha de S.Paulo

– Após quase nove anos de estrada, chega ao fim o blog Mais Corrida, de Rodolfo Lucena, no portal da Folha de S.Paulo, iniciativa pioneira no gênero em grandes portais noticiosos, como o próprio blogueiro informa em seu texto de despedida.

– Lançado em 2/11/2006, tendo como foco as corridas e como público-alvo os adeptos dessa modalidade de atividade física, o Mais Corrida rendeu, segundo Rodolfo, “milhares de textos, um livro e, acima de tudo, propiciou nosso encontro virtual vezes sem conta”.

– Maratonista e apaixonado pelo tema, ele poderá continuar sendo acompanhado no blog pessoal Vamo que Vamo!, no Facebook, no Twitter e no Instagram. Seu mais recente projeto, Maratonando com o MST, em que se dispôs a correr e fazer reportagens com trabalhadores rurais, pode ser conferido no mstmaratonando.wordpress.com.

– Sobre o fim do blog, afirmou: “Justificativas para o fim não são necessárias. Extirpar qualquer uma de suas seções é uma prerrogativa do jornal, quaisquer que sejam suas motivações. A mim resta apenas agradecer a você, querido leitor, estimada leitora, que há quase dez anos me acompanha com carinho, respeito, crítica, sorriso e suor. Sua companhia e suas mensagens são energia e força para que nosso trabalhe continue. Esta despedida não é um adeus. Como já disse muitas vezes em conversas sobre corridas, parar não é desistir”.


Encontro de Jornalistas em Tiradentes

– Marcado para os dias 13 e 14 de novembro, o I Encontro de Jornalistas em Tiradentes já está com a segunda de suas quatro mesas de debates definida: a de Jornalismo e Economia, que reunirá, em 13/11, às 17h, na Pousada Brisa da Serra, Miriam Leitão, do Grupo Globo (TV Globo, Globo News, O Globo e CBN), José Paulo Kupfer (O Estado de S.Paulo e TV Estadão) e Richard Rytenband (Record News e Consultoria Timos). O Encontro será aberto com a mesa sobre Ética, com as presenças do presidente da ABI e âncora do Repórter Record Investigação Domingos Meirelles, da ombudsman da Folha de S.Paulo Vera Guimarães e do colunista/comentarista de UOL, CBN e Folha de S.Paulo Juca Kfouri, com moderação do presidente da CDN João Rodarte.

– Duas outras mesas temáticas, que estão sendo concluídas, complementarão o Encontro: Política e O futuro dos jornais.

– Com curadoria de Audálio Dantas e Eduardo Ribeiro, o Encontro, que conta com o apoio da Prefeitura de Tiradentes, é parte integrante do Dia da Liberdade, efeméride celebrada conjuntamente pelas prefeituras de Tiradentes, São João Del Rei e Ritápolis e que tem como grande momento a outorga da medalha Comenda da Liberdade e Cidadania para personalidades de expressão regional e nacional.


Record News

– Estreou em 6/10 na Record News o programa Meu Start, que aborda o empreendedorismo de forma leve, original e inovadora, por meio de histórias de vida de jovens inspiradores. Fruto de parceria com uma produtora independente, a equipe é composta por Anna Speroni, Ivan Vinagre e Vanessa Bicudo, com direção geral de Paulo Jensen. A apresentação é de Julia Kim e Ricardo Politi. Na RN, o programa está sob a responsabilidade do diretor de Redação e Programação Ailton Nasser, o Mineiro, com o apoio do produtor Felipe Oliveira. Meu Start vai ao ar de 3ª a 6ª.feira, a partir das 22h30.


TV Brasil

– Com a nova programação no Jornalismo da TV Brasil, os telejornais regionais (RJ, SP, MA e DF) passaram a ter meia hora de duração desde 5/10, abrindo mais espaço para o noticiário local. O telespectador também ganhou a revista eletrônica Fique Ligado, que mescla jornalismo e variedades, de forma dinâmica, ao vivo, de 2ª a 6ª, às 20 horas. O programa de entrevistas Sem Censura, com Leda Nagle, passa para as 17 horas. Os programas Brasilianas.org, sob o comando de Luis Nassif, e Observatório da Imprensa, apresentado por Alberto Dines, que até então eram exibidos às 20h, passam a ocupar a faixa das 23 horas. O Observatório também muda de dia, e passa a ser veiculado, ao vivo, às 5as.feiras. Às 3as, é vez do Espaço Público, tocado por Paulo Moreira Leite e Florestan Fernandes Jr.. O Ver TV, que tem Laurindo Lalo Leal trazendo múltiplos olhares sobre conteúdos apresentados na televisão e em outras mídias, passa a ser exibido aos domingos, às 23 horas.

 

Curtas

–   Eric Cozza despediu-se da Editora Pini em 30/9, após quase 20 anos de casa. Foram, três anos e oito meses como CEO (diretor geral), 12 como diretor de Redação/Conteúdo e outros quatro como editor e repórter na revista Construção. Desde 5/10, durante uma fase de transição, Everson Lopes, diretor de Desenvolvimento de Portfólio da Ideiasnet, fundo de investimentos controlador da empresa, assumiu temporariamente a função de CEO até que a seleção do novo gestor esteja concluída.

– A saída de Eric, em nada altera, ao menos por enquanto, o quadro da Redação, que continua sob a direção de Paulo Kiss ( paulokiss@pini.com.br), tendo como editores Renato Faria (Téchne/Equipe de Obra), Bianca Antunes (AU – Arquitetura e Urbanismo), Circe Bonatelli (Construção Mercado) e Ana Paula Rocha (Portal PINIweb).

Leonardo Guandeline ( leonardo.guandeline@gmail.com) deixou O Globo em 1º/10, após nove anos na sucursal. Ele começou em 2000 na Jovem Pan, onde ficou por seis anos, teve uma passagem de três meses na Rádio Eldorado e em julho de 2006 começou a frilar para o Globo Online, sendo contratado um mês depois. Atuou nas editorias São Paulo e Cidades do site e na Nacional do impresso. No lugar dele entrou, no mesmo dia, Luiza Souto, que era do Extra em São Paulo.

– Também deixou a sucursal a repórter de Política Julianna Granjeia, que, ao regressar de férias, foi informada da demissão, ainda em decorrência do corte anunciado recentemente pela empresa e que atingiu dezenas de profissionais. Julianna teve passagens por G1, UOL (Eleições), iG (coluna Poder Online, bastidores de política), Folha de S.Paulo (Cotidiano, Ilustrada e colaboração em Poder). Em O Globo, foi repórter da editoria Nacional, cobrindo Cidades e Política. Especializada na área cultural pela PUC-SP e com experiência em cobertura de política e de eleições, pode ser contatada pelo judinanina@gmail.com.

Claudia Tozetto, que esteve por alguns anos no iG, já está de trabalho novo. Especializada em tecnologia, ela começou no Estadão, na equipe do Link.

– Em meio à crise, o Sacolão Brasil mantém a qualidade de sempre, sem uma só demissão, e revela o lado perigoso da ciclovia, na matéria exclusiva Aumentam na ciclovia acidentes e apreensões. Uma pergunta vai fazer o leitor meditar com a matéria O que sabe você sobre a luz?. Outra pergunta: Quando 1+1= 3?. Os colunistas do mês são Malvina Hirada, Arthur Baskerville, Lallo Bloombury e Dado “Ringo” Miller. E o chargista Nicolielo mostra mais uma tentativa arriscada dos réus da Lava Jato para evitar a prisão. O jornal foi criado e é editado por Fernando Morgado

 

Formiga.me

– Iniciativa de Carmen Guerreiro e Fernanda Carpegiani, o Formiga.me é um site de conteúdo sobre iniciativas que transformam espaços públicos de cidades no mundo inteiro.

– Entre as primeiras reportagens estão a de hortas comunitárias de São Paulo, de um artista de Chicago que cobre buracos no asfalto com mosaicos e de uma dupla de entusiastas que leva grupos para descobrirem os rios escondidos pela cidade.

– Multimídia, Formiga.me produz uma versão em vídeo resumida, um texto mais aprofundado e o podcast, versão completa das conversas com os autores das iniciativas.

 

Prêmios

– Reunida em sessão pública na Câmara Municipal de São Paulo em 30/9, a comissão julgadora da 37ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos definiu os vencedores de suas oito categorias – Caetano Cury, Cristiane Barbieri, Daniel Paulino, Gregório de Holanda Vieira, Leonêncio Nossa, Lorena Silva, Ronny José dos Santos e, extraordinariamente, dois na categoria Internet, Ângela Bastos e Marcelo Godoy –, além das menções honrosas.

– Segundo a organização, foram 612 trabalhos inscritos, recorde da década, e a primeira etapa de julgamento, iniciada em 15/8, contou com a participação de 24 jurados, representando qua

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo