Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Vai e Vem do Mercado (Moagem) – 08/12 a 15/12

Vai e Vem do Mercado (Moagem) - 08/12 a 15/12

trocatroca

 

 

Curtas

Eliane Cantanhêde acaba de acertar sua volta ao Grupo Estado, onde já esteve por duas vezes, e ali estreia em 11 de janeiro. Terá uma coluna no jornal três vezes por semana, será comentarista de Política da Rádio Estadão, também com intervenções três vezes por semana, e estenderá seus comentários e opiniões ao Broadcast Político. Ela seguirá paralelamente com seu trabalho na GloboNews, como comentarista do Em Pauta.

– Eliane, que deixou recentemente a Folha de S.Paulo, onde esteve por mais de 17 anos. É autora de três livros: As cidades do Brasil: Brasília (Publifolha, 2005); José Alencar – Amor à vida (Sextante, 2010); e O PFL (Publifolha, 2009).

Cláudia Vassallo, que deixou em agosto passado a Abril, onde ficou por mais de 20 anos, aceitou convite de Antonio Salvador Silva, presidente do Grupo CDI, e começou nesta 2ª.feira (1º/12) como CEO da agência, tendo como principal tarefa coordenar um ambicioso processo de expansão de negócios, que já começou a implementar. Segundo ela, o objetivo é fazer com que a agência seja a mais desejada da área de Marketing Communications.

Audálio Dantas deixou recentemente o comando da revista Negócios da Comunicação, onde esteve por pouco mais de cinco anos, para retomar suas incursões na área de Cultura, como curador e organizador de debates, exposições, projetos editoriais, literários etc., com a participação da jornalista Vanira Kunc,sua mulher. Paralelamente, vai se dedicar à Comissão da Memória e Verdade do Município de São Paulo e também continuará percorrendo o Brasil com suas palestras sobre imprensa, jornalismo, literatura, democracia e o Caso Vladimir Herzog, sobre o qual escreveu As duas guerras de Vlado Herzog, que recebeu vários prêmios, entre os quais o Jabuti (Livro do Ano de 2013). Ainda em 2013, pelo mesmo livro foi premiado com o Troféu Juca Pato – Intelectual do Ano, concedido pela União Brasileira de Escritores. Na 2ª.feira (1º/12), Audálio entregou o troféu  a João Batista de Andrade, eleito Intelectual do Ano de 2014.

 

ABI

– Em 01/12, no Teatro Ginástico, no Centro do Rio, posse solene da nova diretoria da ABI. Domingos Meirelles assumiu formalmente, diante de cerca de 200 convidados, entre eles o governador do Estado Luiz Fernando Pezão; o ministro chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República Thomas Traumann, representando a presidente da República Dilma Rousseff; e a presidente eleita do Tribunal de Justiça Maria das Graças Cabral.

– Em seu discurso, Meirelles propôs buscar novas maneiras para unir os esforços em benefício da categoria: “Há um desejo de mudança, o mesmo que perpassa os mais diferentes segmentos da sociedade. Precisamos mudar as roupas usadas, que têm a forma do nosso corpo, e esquecer os mesmos caminhos que nos levam aos mesmos lugares”.


ESPN

–   Rodrigo Borges deixa após um ano e meio a ESPN, onde vinha exercendo a função de editor-chefe do site ESPN FC, portal de blogs feito por torcedores de times de futebol nacionais e internacionais. Com passagens por Lance, Destak e extinta revista ESPN, participou da implantação do projeto e está de mudança para Nova York, onde estudará e atuará como freelancer.

– Para o lugar dele no ESPN FC chega Fabio Chiorino, que, assim como Borges, é um dos editores do Esporte Fino, blog na rede há seis anos e hoje parceiro de CartaCapital. Fabio vinha há nove anos atuando na área de comunicação corporativa, na XComunicação. Na ESPN, tratará diretamente com Gian Oddi, editor-chefe do espn.com.br.


Rede Globo 

– Estreou no dia 01 de dezembro o telejornal Hora um da notícia, na Rede Globo. Gerado em São Paulo, apresentado por Monalisa Perrone, vem com o apoio das sucursais e correspondentes – na primeira edição, foram Heraldo Pereira, de Brasília, Márcio Gomes (que uma vez na vida não teve o que reclamar do fuso horário), de Tóquio, e Rodrigo Alvarez, de Jerusalém, além do time de comentaristas, como Cléber Machado, do Esporte. No ar de 2ª a 6ª.feiras, das 5h às 6h, o Hora um tem 55 minutos, três blocos e dois intervalos. Os telejornais locais entram no ar mais cedo, às 6h, e ganham mais 30 minutos de duração. Em seguida, o Bom dia Brasil é exibido das 7h30 às 9h.


Jovem Pan

– Âncora do Jornal da Manhã, ao lado de Joseval Peixoto, desde julho passado, Adalberto Piotto deixou a Jovem Pan de São Paulo na última 6ª.feira (28/11). Em seu perfil no facebook, o apresentador confirmou a sua saída da rádio: “Por decisão minha, pessoal, me afasto hoje do Jornal da Manhã, da Jovem Pan. Foi um privilégio ter participado dessa equipe grandiosa no jornalismo. Volto temporariamente a me dedicar exclusivamente a investigar o pensamento brasileiro nos meus outros trabalhos e projetos, a maioria ligada a produções de web TV e cinema de documentários e à pesquisa para um livro do Orgulho de ser brasileiro, tema de meu primeiro filme”.

> “A parada será rápida desta vez. Pretendo voltar ao jornalismo logo no inicio do ano que vem. Agradeço aos colegas de Pan, aos amigos daqui e aos ouvintes que me acompanharam nesta volta ao rádio”, finalizou o jornalista no post.


Abril

Armando Antenore deixou o posto de repórter especial da Editora Abril, em que seu último trabalho foi a série Quatro mulheres e um pôr-do-sol, composta de cinco reportagens em texto e oito vídeos que retratam quatro gerações de mulheres de uma mesma família, cuja origem é da união entre uma médica da elite paulistana e um hippie de Trancoso, na Bahia.

– Ele ingressou por lá em fevereiro de 2004 como editor da revista VIP. Em 2005, transferiu-se para a revista Bravo, em que exerceu as funções de editor-sênior e redator-chefe e permaneceu até agosto de 2013, quando a publicação fechou. Em seguida, tornou-se repórter especial, passando a escrever para Claudia, Playboy e VIP – onde permanece como colunista –, além de manter um blog diário na Superinteressante.

– Ao longo dos quase 11 anos em que esteve na editora venceu por quatro vezes o Prêmio Abril (2007, 2008, 2011 e 2012). É também autor dos livros infantis Rita distraída, Júlia e Coió e Sorri, Lia!, todos pela Edições SM.

– Armando vai manter a coluna na VIP e se dedicará a editar livros de não-ficção como freelancer para a Bella Editora. Também pretende incrementar o Blog das Perguntas, criado em julho de 2009, que transferiu da Superinteressante para o site armandoantenore.com.br.

Nelson Blecher e João Batista Natali foram contratados pela Associação Comercial de São Paulo como consultores editoriais para fazer a transição da edição impressa do Jornal do Comércio, extinta há um mês, para o site do jornal. Blecher, entre outras atividades, lançou em 2007 a revista Época Negócios, que comandou até 2011; e Natali, hoje comentarista da TV Gazeta, atuou por 38 anos na Folha de S.Paulo.


Prêmios

– Rádio Bandeirantes, TV Globo e ESPN foram destaques na premiação da Associação de Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo, realizada em 1º/12. A Bandeirantes obteve quatro primeiros lugares, praticamente todos do segmento rádio, com Ulisses Costa em Narrador; Cláudio Zaidan em Comentarista; Alexandre Praetzel em Repórter, e Ricardo Capriotti em Apresentador. Também com quatro primeiros lugares, a TV Globo levou a melhor em Narrador de TV, com Milton Leite; Repórter de TV, com Mauro Naves, e ex-Atleta Comentarista/Colunista, com Caio Ribeiro. Já a ESPN venceu nas categorias Comentarista de TV ( Paulo Vinicius Coelho), Apresentador de TV ( João Carlos Albuquerque), Equipe de Produção de Programa de TV (Bate-Bola) e Furo Jornalístico (matéria Escândalo do Vôlei). Veja a lista de ganhadores.

– A Associação Paulista de Críticos de Arte divulgoou em 1/12 os vencedores do 59º Prêmio APCA. Nas categorias que envolvem trabalho jornalístico, destaques para Música com Z, de Zuza Homem de Mello, em Ensaio/Crítica/Reportagem (Literatura); Getúlio (1945 – 1954) – Da volta pela consagração popular ao suicídio, de Lira Neto, em Biografia/Memória (Literatura); Milton Jung, com Jornal da CBN 1ª edição, em Prêmio Especial do Juri (Rádio); Plug Rádio USCS, da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, em Internet (Rádio); Estadão Noite, da Rádio Estadão, em Geral (Rádio); e Um Pouquinho de Brasil, da Cultura FM, em Destaque do Ano (Rádio).

– A startup 1 Papo Reto venceu em 28/11 a categoria reportagem de internet do Prêmio SP Capital Mundial da Gastronomia, promovido pela Câmara Municipal de SP. A reportagem leva a assinatura de Rosenildo Ferreira e do chef Maílson da Silva, blogueiro de gastronomia sustentável de 1 Papo Reto. O texto vencedor, Balaio de ideias e sabores, fala da guinada na carreira de dois paulistanos que se encontram na gastronomia.

– Belo Horizonte recebeu em 1/12 a cerimônia de entrega do 22º Prêmio CNH Industrial de Jornalismo Econômico, realizado pela CNH Industrial, com patrocínio do Banco CNH Industrial. Foram distribuídos 52 mil reais para as melhores reportagens sobre economia brasileira publicadas entre 1º/10/2013 e 30/9/2014, em âmbito nacional, em jornais, revistas e online.

Adriana Guarda, Ângela Belfort, Anna Tiago Vasconcellos, Emídia Felipe, Giovanni Sandes, Mona Lisa Dourado, Leonardo Spinelli, Renato Mota, Saulo Moreira (Jornal do Commercio/PE) venceram em Jornal com 20 anos do Real – O plano que nos colocou no mapa. Em Revista, o ganhador foi Rodrigo Vargas (Globo Rural), com Caminhos da safra. Renata Moura e Cledivânia Pereira (Tribuna do Norte/RN) foram destaque em Online, com Eólica – Nova indústria, novas oportunidades: para quem?. Cada trabalho vencedor recebeu R$ 15 mil. Renée Pereira (Estadão) conquistou o prêmio Excelência Jornalística com A nova ocupação da Amazônia e levou R$ 7 mil.

– Os outros destaques da premiação, que receberam Menção Honrosa, foram Revista Conjuntura Econômica (RJ), com Múltipla Escolha, de Kalinka Iaquinto e Thais Thimoteo;  Revista Exame Ceo (SP), com Um mundo mais ético, de Ernesto Yoshida, Melina Costa, Guilherme Manechini, Lucas Rossi, Renan França, João Werner Grando e Mariana Segala; Portal O Tempo, com Um mineroduto que passou em minha vida, de Ana Paula Pedrosa, Queila Ariadne e Mariela Guimarães.

– O evento marcou ainda o lançamento oficial do livro O Brasil de ponta-cabeça – De 1970 a 1994, inflação, estagnação e estabilidade, de Ricardo Bueno. É o quinto volume da série sobre os Ciclos Econômicos do Brasil e contempla o milagre econômico, a recessão nos anos 1970/1980 sob décadas de chumbo, a contestação, o rock e a chegada dos anos 1990, com a estabilização da economia com o Plano Real. A publicação é patrocinada pela CNH Industrial com o apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

– O Grupo Abril recebeu em 27/12 o prêmio de Melhor Relatório Anual, concedido pela Associação Brasileira das Companhias Abertas. A premiação destaca as empresas que divulgaram as melhores informações referentes às suas atividades no ano anterior e a Abril foi a vencedora na categoria Companhia Fechada Grupo 1, com receita líquida acima de R$ 1 bilhão.

 

Livros

– Colunista e editora de Época no Rio de Janeiro, Isabel Clemente mostra suas aflições de mãe em A pior mãe do mundo: uma biografia não autorizada de todos nós, livro que lança pela editora 5w. A obra, segundo a autora, “reúne minhas melhores crônicas publicadas no site da Época, do qual sou colunista, e outros muitos textos inéditos sobre essa aventura, repleta de desafios e emoção”.

– Formada em Jornalismo pela PUC do Rio, Isabel começou a carreira no DCI. Foi repórter da Folha de S.Paulo, além de repórter e editora-assistente do Jornal do Brasil antes de chegar a Época, em 2003, onde é editora especializada em Política, Economia e Social.

–  “Esse livro é meu lado divertido, que não pretende informar, mas fazer sentir. É minha porção ‘cronista’”, finaliza Isabel.

– Paulo Cezar Guimarães, o PC, professor da Facha, do Rio de Janeiro, que lançou em setembro o Jogo do Senta, a verdadeira origem do chororô, começa a preparar para o ano que vem Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem. Sandro foi repórter e cronista do Jornal do Brasil dos bons tempos e pai das jornalistas Sandra e Eugênia Moreyra. Sobre ele escreveu Wilson Figueiredo: “Antes de ser cronista, Sandro é personagem no futebol carioca. Muito do que dizem suas criaturas são reflexos e reflexões do criador. O futebol carioca tem nele o seu fabulista”.

– PC já começou algumas das mais de 50 entrevistas que pretende fazer e está entusiasmado: “Escrever sobre essa lenda do jornalismo esportivo era um antigo sonho. Um cara como esse tinha que ser botafoguense. Junto com João Saldanha, Oldemário Touguinhó e outros mais, Sandro ajudou a criar a mística sobre o Botafogo e seus ídolos”.

– Outra carioca, Valéria Propato, acaba de concluir o livro Palácio da Ciência, sobre a nova sede, no Rio, da Academia Brasileira de Ciências e da Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro). O livro conta a história e o restauro de um prédio dos anos 1920, tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, e que irá abrigar as duas instituições em 2015. Em junho passado, Valéria também escreveu e editou o guia bilíngue Cultura RJ, à venda nas livrarias do Rio e de São Paulo. As duas publicações foram produzidas pela Diadorim Ideias e Comunicação.

-Em São Paulo, Valéria gerenciou por nove anos o Departamento de Aliança com a Imprensa do Instituto Ayrton Senna, de onde saiu em agosto de 2011. Em seguida, até maio passado, foi editora do portal Mapa de Cultura RJ – uma catalogação digital inédita das atrações culturais das 92 cidades fluminenses, por meio de reportagens, vídeos, fotos, serviços e georreferenciamento.

 

Com informações dos Jornalistas & Cia

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo