Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Vai e Vem do Mercado (Moagem) – 04/04 a 11/04

Vai e Vem do Mercado (Moagem) - 04/04 a 11/04


trocatroca

 

 

* Desde 25/3 Paula Cesarino Costa passou a exercer a função de ombudsman da Folha de S. Paulo. No jornal há quase 30 anos, ela foi de 2004 até janeiro passado diretora da sucursal do Rio. Substituída por Marco Aurélio Canônico, vinha desde então atuando como repórter especial. Volta agora a São Paulo, onde nasceu.

> Na mesma data, a pedido, Vera Guimarães Martins deixou o posto de ombudsman, que ocupou nos últimos dois anos, e incorporou-se à equipe de repórteres especiais da Secretaria de Redação. Há 26 anos no jornal, foi secretária-assistente de Redação, responsável por cadernos especiais e edições de domingo; editora de Política da Folha da Tarde, editora-adjunta do caderno Cotidiano, editora da Revista da Folha e editora de revistas, entre outras funções.

EBC

*  O Diário Oficial da União publicou na segunda-feira (28/3) a nomeação de Pedro Henrique Varoni de Carvalho como novo diretor-geral da EBC. Ele entra na vaga de Asdrúbal Figueiró, que pediu demissão da empresa em fevereiro, junto com o presidente Américo Martins. Pedro Henrique é mestre e doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos, professor no curso de Jornalismo da Universidade Tiradentes, em Aracaju, e vinha exercendo a função de diretor de Jornalismo da TV Sergipe. 

*   Maurício Tuffani deixa nesta quinta-feira (31/3) o cargo de editor da Scientific American Brasil, que assumiu em abril do ano passado, e vai se dedicar integralmente à atividade de opinião, análise e reportagens investigativas em ciência, meio ambiente e ensino superior. E fará isso no Direto da Ciência, site com atualização diária destinado ao público de nível superior antenado nos rumos da ciência (inclusive humanidades e tecnologia), do ensino superior e na gestão e política ambiental – basicamente docentes de ensino superior, pós-graduandos, pesquisadores, professores da educação básica, estudantes de graduação e profissionais de instituições públicas e particulares em agricultura, transportes, energia, ambiente e outras áreas técnico-científicas, bem como os formadores de opinião e tomadores de decisão.

* Segundo ele, o foco de Direto da Ciência não está nas novidades científicas e nas demais notícias que normalmente são veiculadas pela imprensa em geral, mas nas decisões políticas, nos bastidores, nos conflitos internos e na exposição de temas de interesse público que em geral permanecem em nível restrito nos círculos acadêmicos e nos meios governamental e não governamental na área de meio ambiente: “Um exemplo recente de tema com esse foco editorial é o das publicações acadêmicas que desrespeitam padrões científicos de qualidade, que pude abordar em meu blog Maurício Tuffani, na Folha. Devido à necessidade de dedicação integral, que em breve incluirá a busca de patrocínio e outras fontes de recursos, não conseguirei me dedicar também a esse valioso espaço que a Folha me proporcionou. Pretendo também com o Direto da Ciência fazer parcerias investigativas e colaborativas com grupos baseados em novos modelos independentes de jornalismo. Apesar do momento altamente desfavorável não só para mudanças profissionais mas também para novas iniciativas, acho que vale a pena arriscar o engajamento em uma atividade crítica e investigativa em face dessa realidade de crise”.

*  Maurício, que atende pelos 11-991-648-443 e mauricio@tuffani.net, teve passagens por Jornal da Tarde e O Estado S. Paulo, foi redator-chefe da revista Galileu, editor e repórter do Caderno de Ciência da Folha de S.Paulo, assessor de Comunicação em secretarias do Governo de São Paulo, da Reitoria da Unesp, onde foi também fundador e diretor Editorial da revista Unesp Ciência, e atuou como editor executivo no PNUD Brasil.

* No lugar dele fica Pablo Nogueira ( pablo.nogueira@editorasegmento.com.br), que começou na função há alguns dias. Pablo tem mais de 15 anos de experiência no jornalismo científico e, segundo Maurício, uma sólida e ampla formação científica e cultural: “Pude conhecer de perto seu trabalho quando fui editor-chefe da Galileu e diretor Editorial da Unesp Ciência, onde ele foi diretor de Redação por quase dois anos. O desempenho de Pablo sempre superou as expectativas, inclusive em pautas de elevado grau de complexidade”. Mestre em Ciência das Religiões, Pablo também teve passagem por Veja.

Estadão

*  Em nota distribuída à imprensa brasileira em 22/3, André Marty, Head of Communications & Public Affairs da Procuradoria Geral da Suíça (OAG), afirma haver “falhas graves” em duas matérias de Jamil Chade, correspondente do Estadão naquele país, sobre a Operação Lava-JatoMP da Suíça cria equipe especial para a Lava Jato e Exclusivo: Suíça vai enviar “avalanche” de dados sobre políticos brasileiro à PGR –, além de negar ter sido aquele órgão a fonte das informações. Jamil refuta das alegações da nota e mantém o que escreveu.

*  Diz a nota suíça:

“Entrar em contato com um representante de mídia por causa de artigos publicados é muito raro para o Gabinete do Procurador Geral da Suíça (OAG). O jornal brasileiro O Estado de S. Paulo publicou uma matéria sobre bens apreendidos na Suíça que precisa de retificação devido a falhas graves e citação indevida do Gabinete do Procurador Geral da Suíça (OAG) como a fonte de suas informações.

Além da lista imprecisa, com elementos fictícios, o mau uso da OAG como fonte para o ranking do Estado de S. Paulo é particularmente preocupante. O jornal em questão nunca se aproximou da OAG em relação aos bens apreendidos – e ainda assim a lista de bens apreendidos foi atribuída ao OAG.

Em um segundo artigo, o mesmo jornal informava que os dados relacionados com a evasão fiscal em breve serão transferidos da Suíça para o Brasil (efeito ‘Al Capone’); que milhares de documentos devem ser apresentados em breve da Suíça para o Brasil; que os políticos brasileiros de todos os partidos parecem estar envolvidos. É preciso esclarecer que a evasão fiscal é de nenhuma maneira base jurídica para a assistência jurídica mútua em matéria penal.

Portanto, a história carece de qualquer fundamento, uma vez que é baseada em uma premissa errada. Ainda sobre essa história, a OAG não foi abordada pelo correspondente antes da publicação.”

*  Sobre a nota da entidade, Jamil informou:

“Sobre cooperação da Suíça para casos de evasão fiscal, apesar das declarações oficiais do MP em Berna para a imprensa, a constatação é de que documentos sobre o deputado Eduardo Cunha já foram enviados ao Brasil autorizando a Procuradoria Geral a usar justamente os extratos bancários para o acusar por sonegação. Rodrigo Janot abriu um caso nesse sentido.

Durante as reuniões fechadas à imprensa em Berna na semana passada, o MP brasileiro recebeu garantias de que, se fizesse uma consulta geral sobre o uso dos documentos para acusar alguém por sonegação, também receberia um sinal positivo. Os suíços, porém, para não mandar uma mensagem ao mundo de que estavam mudando suas leis, fecharam um acordo de que o sinal verde e a comunicação não ocorressem entre os Ministérios Públicos, mas sim por meio de notas diplomáticas, evitando qualquer compromisso assinado por parte do MP de Berna.

Assim, se algum dia algum outro país solicitasse as mesmas coisas, diriam simplesmente que não têm essa prática como regra.

O comunicado dos suíços desmentindo que ajudarão o Brasil nesse sentido só serve para mandar um recado ao resto do mundo de que não darão o mesmo tratamento a outros pedidos.

Quanto aos valores citados, as fontes da reportagem são os mesmos responsáveis pelos bloqueios e que até hoje eram mantidos em sigilo. As diferenças de valores, porém, se referem a uma atualização de dados, que eram dos anos 1990 ou tinham mais de dez anos. Os dados publicados pelo Estado e os dados ‘oficiais’ usados pela Suíça mantém a mesma conclusão: a Lava Jato é o maior caso já confiscado nos bancos do país.”

SBT

* Com apresentação de Karyn Bravo e Joyce Ribeiro estreou nessa segunda-feira (28/3) o telejornal Primeiro Impacto, que vai ao ar em rede nacional, de segunda a sexta, das 6h às 8h30. Com formato original da emissora americana Univison, aborda as principais notícias do Brasil e do mundo. Patrícia Rocha também participa com informações sobre trânsito, notícias quentes e previsão do tempo.

*  O Jornal do SBT continua na grade da emissora, exibido em três horários: 1h45, 4h e 5h, sob o comando de Hermano Henning e Analice Nicolau.

São Paulo

* Graduada em Jornalismo pela Cásper Líbero, em 1992, Ana Paula Prado ( prado.ana.paula@gmail.com) está de volta ao mercado após passagem recente pela equipe de Chico Santa Rita, especialista em marketing político. Em 2015, Ana também passou pela TV Globo – como pesquisadora de texto e personagens – e pela Coordenação de Comunicação do Conselho Regional de Psicologia do Estado de São Paulo. Com mais de 20 anos de experiência – especialmente dedicados a televisão e assessoria de imprensa –também atuou em TV1, TV Futura, MPSP, Ibccrim, Apamagis, Apadep, In Press e Suporte Comunicação.

* Foi ao ar na segunda-feira (28/3), às 22h30, o Fox Nitro, nova atração da Fox Sports comandada por Flávio Gomes, com as participações de Felipe Motta (Jovem Pan) e Thiago Alves. O programa traz matérias sobre o mundo da velocidade, além de comentários de especialistas, convidados e entrevistas exclusivas.

Agenda-SP

*   Fernando Porto lança na próxima quarta-feira (6/4), a partir das 19h, na Livraria Martins Fontes (al. Jaú, 1.742), o livro-reportagem Morte – Biografia não Autorizada. A obra reúne reflexões sobre as fortes hipóteses da continuidade da vida sob a ótica de líderes religiosos, como Monja Coen (zen budismo), rabino Michel Schlesinger, Ricardo Bianca (gnose), Alexander Cumino (umbanda), Mãe Sílvia de Oxalá (candomblé), entre outros, e de médicos pesquisadores brasileiros de Experiência de Quase Morte (EQM). Paulistano, morador do bairro da Pompeia há mais de 40 anos, Porto passou por Correio Braziliense, Diário do Comércio, Editora Globo e Jornal da Tarde. Paralelamente à vida nas Redações, construiu uma história de busca espiritual, com formação em terapias holísticas. A obra já está disponível para venda online.

31/3 (quinta-feira) – Abertura da exposição Antonio Benetazzo, permanências do sensível, mostra que reúne obras do artista assassinado por agentes da ditadura militar. A partir das 19h, no Centro Cultural São Paulo – Piso Flávio de Carvalho (rua Vergueiro, 1.000).

4/4 (segunda-feira) – Margarida Kunsch lança Comunicação Organizacional Estratégica – Aportes conceituais e aplicados (Summus). O livro reúne um conjunto de professores e especialistas que integram o curso de pós-graduação lato sensu de Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas, criado na ECA-USP em 1999 e que, desde então, forma profissionais para essa atividade. A partir das 18h30, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi (av. Brigadeiro Faria Lima, 2.232).

 

Internacionais

*  O Foro de Periodismo Argentino e a Fundação Thomson Reuters lançam um curso de formação em jornalismo investigativo no âmbito do esporte, dirigido a jornalistas que estejam interessados no tema. As aulas serão em Buenos Aires, de 18 a 20 de maio. Custos de viagem e estadia de jornalistas que não estão na Argentina serão cobertos pela Fundação Thomson Reuters.

> O curso abordará técnicas de investigação, enfoques narrativos e demais aspectos relacionados. Os participantes receberão apoio editorial e terão acesso a um assessor que os ajudará a escrever reportagens sólidas e chamativas. Podem se inscrever jornalistas sul-americanos, que trabalhem em veículo de comunicação em qualquer plataforma e que demonstrem interesse na administração no setor esportivo. Não é obrigatório trabalhar na editoria de esportes, mas os candidatos devem falar espanhol. As inscrições devem ser feitas até 18/4 pelo site da Fopea.

* A International Women´s Media Foundation abriu inscrições para a bolsa Elizabeth Neuffer de Jornalismo e Direitos Humanos, iniciativa exclusiva para mulheres. A selecionada vai passar oito meses em um programa no Centro de Estudos Internacionais do MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, além de estagiar em veículos como o Boston Globe e New York Times.

*  Podem se inscrever jornalistas que trabalhem na cobertura de direitos humanos e questões de justiça social. O objetivo do programa é auxiliar a jornalista em uma pesquisa acadêmica e ao mesmo tempo desenvolver sua capacidade jornalística na cobertura daqueles temas. As candidatas devem ter no mínimo três anos de experiência em jornalismo e fluência em inglês. A bolsa começará em 1º/9/2016 e vai até 31/3/2017, e despesas como moradia, refeições e transporte durante os estudos serão cobertas pelo IWMF. Inscrições até 29/4 pelo www.iwmf.org.

Violência contra jornalistas nas Américas

*  A Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), confirmou em 23/3 o aumento da violência contra profissionais de comunicação nas Américas. De acordo com a entidade, pelo menos 27 jornalistas foram assassinados no exercício da profissão.

*  “O continente tornou-se uma das regiões mais perigosas do mundo para exercer o jornalismo e as agressões mais graves, como o assassinato e o rapto, tornaram-se uma das piores formas de censura”, diz a comissão no seu relatório anual sobre a liberdade de expressão.

*  Outros 12 casos de violência foram analisados como “em circunstâncias que poderiam estar relacionadas com a sua profissão”, porém sem a possibilidade determinar esse vínculo.

*  O UOL lançou o podcast Tabelinha UOL. Com duas edições diárias, uma pela manhã e outra no fim da tarde, traz destaques de comentaristas que publicam regularmente no portal, entre eles Juca Kfouri, Paulo Vinicius Coelho, Claudio Carsughi, Vitor Birner, Menon, Julio Gomes e Erich Beting. Além deles, participará Mauro Beting, que acaba de estrear seu blog no portal de notícias. Durante os podcasts, um apresentador do UOL estará sempre acompanhado por três especialistas para um bate-papo.

* Para marcar a passagem de seu 20º aniversário, agora em abril, o Observatório da Imprensa está publicando uma série de depoimentos especiais de profissionais que integram ou integraram o projeto. O primeiro, Chegamos aos 20 anos com um duplo desafio, na semana passada, foi do editor responsável Alberto Dines. Assina o desta semana, A inspiração e a alma, Luiz Egypto, que por 16 anos respondeu pelo site.

*  A revista Prazeres da Mesa lançou neste mês sua nova plataforma digital: o Mesa Hub. Com canais abertos no facebook e no youtube, a proposta é expandir e disseminar conteúdo, produtos, ideias, técnicas e tendências da gastronomia no mundo virtual por meio de vídeos, com aulas, receitas, eventos e parcerias com youtubers. A ideia, segundo a publicação, é unir ações nos ambientes digital e físico, com eventos e atividades presenciais, como aulas de cozinha, sorteios ao vivo e degustação de produtos.

*  O Scup, ferramenta de monitoramento, gestão e análise de redes sociais, lançou uma busca aprimorada de blogs e notícias por título e/ou conteúdo em mais de 600 mil portais brasileiros. A ferramenta permite que sejam criados alertas de buscas e que o material seja direcionado corretamente para os tomadores de decisão, oferecendo também informação relevante para clipadoras, assessorias de imprensa, agências de relações públicas e conteúdo.

Prêmios internacionais

*  A Fundácion Nuevo Periodismo Iberoamericano está com inscrições abertas para a quarta edição do Prêmio Gabriel Garcia Márquez de Jornalismo, que reconhecerá trabalhos inéditos, que tenham sido publicados em espanhol ou português, entre 1º de abril de 2015 e 31 de março de 2016.

*  A premiação é dividida nas categorias texto, imagem, cobertura e inovação, sobre quaisquer histórias ou temas. Os ganhadores serão escolhidos por um júri e cada um receberá 33 milhões de pesos colombianos (cerca de 10 mil dólares) e um exemplar da escultura “Gabriel”, do artista colombiano Antonio Caro.

*  Finalistas de cada categoria ganham 6 milhões de pesos colombianos (cerca de 2 mil dólares). Eles participarão da cerimônia de premiação com todas as despesas pagas por parte do Festival Gabriel Garcia Márquez de Jornalismo, em Medellín, Colombia, de 29 de setembro a 1° de outubro.  Inscreva-se!

*  A Comissão Europeia de Turismo lançou nessa terça-feira (29/3) a 27ª edição do Concurso Europa de Jornalismo, iniciativa que tem como objetivo incentivar e reconhecer o trabalho dos jornalistas brasileiros que produzem reportagens sobre destinos turísticos europeus. Nesta edição, os melhores trabalhos serão premiados com viagens para a Bélgica. Para participar, os trabalhos devem ter sido publicados no período de 1º de julho de 2015 a 31 de julho de 2016 e serem regularmente inscritos até 31 de agosto próximo pelo www.concursoeuropajornalismo.com.br.

*  Serão oito categorias premiadas: melhor matéria de jornal, revista, online, trabalho fotográfico, videográfico, reportagem sobre a Europa (que contemple mais de um país e que, no mínimo, cite um país membro da ETC Brasil), prêmio revelação (indicação de jornalista, máximo 32 anos, que não seja editor, nunca tenha sido premiado pela ETC e não tenha submetido trabalho a esse concurso) e melhor matéria sobre o país anfitrião (regiões de Mônaco e Flandres). A relação dos premiados será divulgada até 30 de setembro.

 

Bolsa de Fotografia  

*  O Instituto Moreira Salles abre em 9/4, com encerramento em 24/6, a quarta edição da Bolsa de Fotografia Zum/IMS. O objetivo é selecionar dois projetos inéditos de artistas e fotógrafos, para que desenvolvam e aprofundem seu trabalho no campo da fotografia, em suas mais diversas vertentes, sem restrição de tema, perfil ou suporte. Os projetos serão avaliados por uma Comissão de Seleção constituída p

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo