Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Vai e Vem do Mercado (Moagem) – 02/05 a 09/05

Vai e Vem do Mercado (Moagem) - 02/05 a 09/05


trocatroca

 

* O Jornal de Brasília demitiu cerca de 15 dos 30 jornalistas de sua Redação nessa segunda-feira (25/4). O Sindicato dos Jornalistas do DF chegou a procurar a direção do jornal na semana passada para saber se o boato de que ocorreriam demissões era verídico e qual era o motivo dos desligamentos. A entidade entrou em contato com o setor de Recursos Humanos mas não obteve resposta e não conseguiu falar com os responsáveis pela empresa, até o fechamento desta edição.

* Em crise financeira, o Jornal de Brasília já havia deixado de circular nos finais de semana. Com as demissões, a publicação agora está a cargo de Eduardo Brito (Política e Economia), Andreia Castro (Cultura, Mundo e Brasil) e alguns repórteres e redatores. O Hora H, também da empresa, fica sob os cuidados de Ricardo Munhoz.

* Entre os demitidos estão os editores Ricardo Nobre (Mundo e Brasil) e Michel Tornaga (Cultura), os subeditores Natália Soares (Política), Ana Rita (Cidades) e Ian Ferraz (Esportes), e os repórteres Marcos Pereira, Raquel Martins, Isac Marra, Carla Rodrigues e Juruna Lopes, além do fotógrafo Elio Ferraz.

 

Estadão 

* Estreou nessa terça-feira (26/4) a Coluna do Estadão, espaço diário na página A4 do jornal paulista dedicado aos bastidores da política brasileira. Como J&Cia adiantou na edição 1.043, ela estará sob o comando de Andreza Matais e Marcelo de Moraes, com o apoio dos repórteres Daniel Carvalho e Luiza Pollo e ilustrações de Kleber Sales.

* A versão online, no Portal do Estadão (para assinantes), terá atualizações ao longo dia. “Vamos fazer como sempre foi feito nesse nobre espaço do jornal: antecipar notícias de política, com exclusividade e rapidez”, diz Marcelo.

* De volta a São Paulo depois de 23 anos em Brasília, ele informa que vai se dividir entre as duas cidades, “pois o momento é um dos mais propícios da história do País para fazer jornalismo político”. Já Andreza segue radicada em Brasília.

*Segundo o jornal, a coluna retoma o nome da seção criada em novembro de 1990, após quase 15 anos de interrupção. Ela vem reforçar espaços que já trazem notícias exclusivas de política, como as colunas de José Roberto de Toledo (às segundas e quintas-feiras), Dora Kramer (quartas e domingos) e Eliane Cantanhêde (terças, sextas e domingos).

Nacionais

Sidney Rezende estreia na Rádio Nacional

* Depois de oito anos longe do rádio, Sidney Rezende estreia na Rádio Nacional dia 4/5 como âncora do Nacional Brasil. Na última segunda-feira (25/4) ele fez uma apresentação do novo programa na sede da EBC em São Paulo para convidados. Além do nome do programa, o slogan também foi escolhido pelo apresentador: Respeito à sua forma de pensar, o que considera democrático em tempos de acirramento ideológico: “O desafio de sempre é unir os ouvintes em torno de um cardápio de informação isenta, plural, bem apurada e construtiva, adequada ao momento que vive a jovem democracia brasileira”.

* O convite foi feito pelo ex-presidente da EBC Américo Martins e pela gerente Eliane Fernandes, que procuraram Rezende e apresentaram um esboço do que precisavam. Na pauta estarão política, economia, cultura, carnaval, esportes e atualidades, com um time de comentaristas e um grupo de repórteres espalhados pelo País, além de correspondentes no exterior e um boletim da Rádio França Internacional. O ouvinte poderá participar, opinar, questionar o âncora e entrevistar as personalidades convidadas.

* Nacional Brasil vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 6h às 10 horas. O programa será gerado do Rio de Janeiro (1.130 AM) para São Paulo, com a Rádio Brasil Atual (98.9 FM), e a rede associada à EBC em Brasília (96,1 FM e 980 AM) e região amazônica (11.780, 6.180, 670 AM e 96 FM). Outras emissoras do Brasil poderão se incorporar futuramente.

* Rezende começou como repórter na Rádio Roquette Pinto, foi apresentador na Rádio Jornal do Brasil e, depois de passagens pela televisão, foi um dos fundadores da CBN, onde passou 23 anos, intercalados com trabalhos na tevê. Entre outras atividades, dirige hoje seu portal de notícias SRZD.

Pio Redondo

* Ao tentar evitar um confronto entre manifestantes contra e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, no último domingo (24/4), Pio Redondo foi agredido por um dos integrantes do grupo favorável ao impedimento que ocupa a calçada da Fiesp, na avenida Paulista, em São Paulo, e perdeu três dentes. Ele diz que o grupo acampado tinha paus, barras de ferro e canos, que foram usados para espancar outros grupos.

* Conta que filmava a manifestação contrária e que levou os golpes quando tentou evitar que uma das jovens contrárias ao impeachment fosse agredida. Diz que identificou o agressor e criticou o apoio da Fiesp a esses grupos e a omissão da polícia em conter a violência dos acampados. O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo emitiu nota repudiando o fato e exigindo das autoridades a apuração e punição dos responsáveis

 

* O repórter de política da CartaCapital Henrique Beirangê recebeu nos últimos dias ameaças do advogado Rogério Auad Palermo, cunhado do deputado e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo Fernando Capez, acusado no escândalo das merendas escolares. Segundo a revista, as intimidações teriam começado após a publicação de uma reportagem a respeito da abertura de mais de 20 empresas em nome dos familiares do parlamentar, muitas delas em endereços residenciais.

* Segundo a publicação, as primeiras ameaças foram encaminhadas por e-mail, em que o advogado alertava: “Eu fiz 25 anos de karatê e sempre apliquei isto na minha vida. Olha dá certo. Derrubava caras de 120 kilos praticamente com olhar!!”

* Nessa segunda-feira (25/4), as ameaças teriam se intensificado, com o repórter recebendo uma mensagem por celular do advogado. No texto, ele dizia que precisava falar com o repórter e que trabalhava perto de sua residência. O texto da mensagem continha ainda o número do prédio e do apartamento onde o jornalista mora.

* Em matéria publicada em seu site, a revista disse que não se intimidaria com tais práticas, enquanto Henrique afirmou: “Não deixaremos de divulgar informações de interesse da população em hipótese alguma. Tais ameaças apenas reforçam a certeza de que esse é o caminho que devemos seguir”.

* Segundo a publicação, um boletim de ocorrência foi registrado e será entregue na Secretaria de Segurança Pública, ao chefe da pasta Alexandre de Moraes, e no Ministério Público, ao procurador-geral Gianpaolo Smanio.

 

São Paulo

* Depois de 16 anos, a coluna que Luiz Caversan publica semanalmente na versão online da Folha de S.Paulo migra para o blogdocaver. Ele diz que, no novo espaço, além da independência natural desse tipo de plataforma, poderá explorar todos os mecanismos proporcionados pelos meios digitais, não mais atrelado a um veículo específico: “Assim, pretendo continuar falando com os leitores que me deram a honra de me seguir estes anos todos, demonstrando que a crônica, gênero que procuro praticar em meus textos, está longe de se tornar obsoleta no mundo digital. Se reinventa, sobrevive e avança, interagindo com facebook, instagram, twitter e tudo o mais que há ou que for inventado nesta área”.

* Carversan afirma que as portas abertas pelas redes sociais são espetaculares, tanto que um texto recente que postou no seu facebook ganhou em dois ou três dias quase 20 mil compartilhamentos: “Imagine o número de pessoas que foram atingidas por ele. E é contando com todos os recursos de interatividade que continuarei na mesma linha que tenho mantido, abordando a depressão, os corações partidos, relacionamentos bons e maus, injustiça social, desvalidos e desesperados, exemplos de vida, a alegria de saber rir de si próprio, liberdades democráticas, sexuais e artísticas, criação e estilo, lamentos de morte, intolerâncias e pluralidades, desalento sem nunca perder a fé, um olhar humilde mas agudo sobre a vida que nos cerca aqui, ali, acolá…”.

* O corte anunciado há alguns dias na redação da Folha de S.Paulo atingiu também o caderno Veículos do jornal. Prestes a completar dois anos na publicação, o repórter Rodrigo Mora deixou a equipe fixa, mas em princípio segue como colaborador. Tanto que, na última semana, foi um dos profissionais brasileiros que embarcaram para a China, onde fará a cobertura do Salão de Pequim para a Folha. Antes de sua passagem pelo jornal, Rodrigo esteve nas redações de G1, iG Carros, Matel e programa Auto+. Seu novo e-mail para assuntos profissionais é rodrigo.mora80@gmail.com.

* Depois de três anos como repórter do Jornal do Carro, do Estadão, Karina Craveiro ( kcraveiro@gmail.com) despediu-se da publicação e começou na última semana como produtora do programa Auto Esporte, na TV7. Ela chega inicialmente para cobrir a licença-maternidade de Milene Rios, e deve permanecer na função ao menos pelos próximos seis meses.

Agenda-SP

3/5 (terça-feira) – Fernando Coelho autografa os três livros de sua coleção de poesias: Manuscritos sem juízo, Balada de Itapuã e O quarador de borboletas. A partir das 18h, no Consulado Mineiro (praça Benedito Calixto, 74).

Interior-SP

* O Grupo EPTV lançou em Ribeirão Preto A Cidade ON, site ligado ao jornal A Cidade mas que, segundo Josué Suzuki, diretor de Jornais e Mídias Digitais da empresa, pode ganhar vida própria: “Esse novo conceito vai trabalhar muito com imagens, fotos e vídeos. Além disso, devemos explorar publicidade nativa, branded content etc”.

* O projeto vai valer-se da credibilidade de A Cidade, mas será totalmente conectado com a agilidade da internet, a interatividade das redes sociais e foco total nas notícias. O site nasce hiperlocal, com notícias em diferentes formatos, para computador, tablet ou celular e mais pluralidade de opiniões. Confira outros detalhes.

Registro-Interior – * Carlos Eduardo de Souza, ex-repórter de agronegócios do Diário da Região, de São José do Rio Preto, morreu de causa não divulgada em 23/4, aos 52 anos. Ele estava internado no hospital Austa, naquela cidade, desde o dia 8. Nascido em Santos, Souza morava em Rio Preto desde 1984.

Curtas-SP

* Profissionais de jornais e revistas da Capital, Interior e Litoral começam na próxima segunda-feira (2/5) a campanha salarial deste ano, com assembleias na sede do Sindicato dos Jornalistas e nas Regionais que analisarão as pautas de reivindicações. Nesse dia também haverá assembleias de Prestação de Contas do Sindicato. Confira os locais, horários e pré-pautas.

Abraji

* A checagem de informações será destaque no Congresso da Abraji de 2016, que será realizado em São Paulo, de 23 a 25/6, com o apoio deste J&Cia e do Portal dos Jornalistas. Tai Nalon, diretora da agência de verificação de discursos políticos Aos Fatos, e Cristina Tardáguila, da Agência Lupa de fact-checking, debaterão o porquê do recente ganho de protagonismo desse fundamento do jornalismo. As debatedoras poderão ganhar ainda o reforço de Laura Zommer, da agência argentina de checagem Chequeado, que deverá ter sua presença confirmada até o final do mês.

* “A checagem sempre foi secundária na produção de reportagens, mas foi deixada de lado sobretudo porque a cobertura em tempo real sacrifica certas etapas do processo de apuração”, afirma Tai. “É essencial para boas reportagens porque é a partir da checagem que nascem boas pautas. Você tem uma ideia, mas não sabe se ela se sustenta? Você checa os dados para tirar a prova real”. Exemplo claro da importância da checagem na sustentação de uma pauta e no esclarecimento do público foi a reportagem publicada por Aos Fatos recentemente sobre a lista da Odebrecht, em que a Agência cruzou dados e apurou que alguns políticos citados nas planilhas não tinham concorrido às eleições de 2012. E a compilação feita pela Agência Lupa do histórico judicial de deputados que votaram a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

*A mesa também abordará a diferença no modelo de negócios de cada uma das iniciativas. A Agência Lupa está incubada no portal da piauí e teve investimento de João Moreira Salles, fundador da revista; Aos Fatos, após uma fase de testes, arrecadou mais de R$ 32 mil em campanha de crowdfunding para seguir o trabalho; o argentino Chequeado é projeto de uma fundação sem fins lucrativos.

* O painel Checagem: como um fundamento da reportagem ganhou protagonismo será das 9h às 10h30, no dia 24 de junho. Inscrições e a grade completa do encontro estão disponíveis no site do congresso.

 

* Renata Maneschy, Fabrício Cardoso e Edgar Gonçalves Jr. criaram no facebook A Capa – A primeira página que você não vê no jornal que você lê. Profissionais da imagem, eles postam capas desenhadas a partir do noticiário, como “um jornal sem jornal”. Renata, apesar de jovem, é veterana de muitas capas e ganhou quatro Esso e vários SND como designer de jornal impresso.

Prêmios

* O Comitê Consultivo de Educação da Comissão de Valores Mobiliários prorrogou até o próximo sábado (30/4) as inscrições para o 10º Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor. A iniciativa reconhecerá reportagens publicadas ao longo de 2015 que orientem investidores sobre o mercado de capitais.

* Os participantes poderão concorrer com até três textos em cada uma das categorias: Jornal/Cobertura Nacional, Jornal/Cobertura Regional, Revista e Mídia Digital. Os autores dos trabalhos classificados em primeiro lugar receberão um prêmio de R$ 3,5 mil, além de certificado e placa alusiva.

* As inscrições devem ser feitas até as 20h do dia 30, no site do Comitê Consultivo de Educação da CVM, onde também estão disponíveis o regulamento e outros detalhes sobre a iniciativa. Mais informações na Assessoria de Comunicação do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (11-5081-6064 / 5572-4563), com Rodney Vergili ( rodney@digitalassessoria.com.br), Jennifer Almeida ( jennifer@) ou Natália Martins ( natalia@).

* Foi prorrogado até 13/5 o prazo para as inscrições ao Prêmio MPT de Jornalismo. Poderão concorrer reportagens publicadas entre 2/5/2015 e 6/5/2016 em oito categorias: jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo, e os prêmios especiais Fraudes Trabalhistas e MPT de Jornalismo. As produções devem abranger qualquer uma das oito áreas de atuação do MPT: combate às fraudes nas relações de trabalho, ao trabalho escravo, ao trabalho infantil, à discriminação, ao meio ambiente do trabalho, à liberdade sindical, ao trabalho portuário e aquaviário e às irregularidades trabalhistas na administração pública. Mais informações em facebook.com/premiomptdejornalismo.

 

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo