Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Senadora cobra aprovação de PEC que restabelece diploma obrigatório para jornalistas

Senadora cobra aprovação de PEC que restabelece diploma obrigatório para jornalistas


vanessa1

 

Em pronunciamento nesta quarta-feira (4), a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) antecipou a comemoração do Dia do Jornalista, no próximo sábado (7). Ela aproveitou para defender a aprovação da proposta de emenda à Constituição que restabelece a exigência do diploma para o exercício da profissão. (PEC 33/2009 )

– Já vivemos as agruras dos dias de chumbo e da falta de democracia. Sabemos perfeitamente da importância do profissional. O jornalista pode ser considerado um divisor de águas, um fiel escudeiro da democracia – afirmou.

Vanessa disse que o jornalista é quem informa à população os temas de interesse da sociedade, registra os fatos positivos e denuncia os erros, os desmandos e a corrupção, cobrando providências da autoridade pública.

– O jornalista assume a função de educar a sociedade e fortalecer a democracia. É preciso que esteja muito bem preparado como qualquer outra categoria, como médico, farmacêutico, advogado, engenheiro, professores – afirmou.

A senadora observou ainda que, quando o jornalista escreve, ele não o faz somente para quem tem curso superior, mas também para todos os estratos da população, incluindo aqueles que não tiveram acesso à educação formal.

– Hoje, vivemos na era da informação instantânea, das mídias sociais. Se o jornalista não for bem preparado para essa realidade, como esperar que ele exerça a profissão de educar para a democracia ? – questionou.

Diploma

No entender de Vanessa, o Supremo Tribunal Federal (STF) cometeu uma “grande injustiça” e deu um “duro golpe” na liberdade de imprensa ao dispensar a obrigatoriedade do diploma, num julgamento em 2009. Segundo ela, faltou ao Judiciário capacidade de melhor entendimento da matéria, o que exigiria um diálogo mais profundo com os próprios profissionais do jornalismo.

– A decisão constitui uma verdadeira afronta ao mundo trabalhista, atinge uma categoria muito importante para a formação do povo brasileiro e da democracia – afirmou.

Por esse motivo, Vanessa cobrou a aprovação em segundo turno da PEC 33/2009, que restabelece a exigência do diploma para o exercício da profissão. De autoria do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), a proposta foi aprovada em primeiro turno em novembro de 2011, com 65 votos favoráveis e 7 contra. O relator da matéria é o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

– O STF torna medíocre o exercício da profissão e sinaliza para a sociedade que qualquer um pode ser jornalista. Não vejo isso com bons olhos. Tenho plena convicção que o Congresso Nacional e o Senado devem se posicionar contra esse verdadeiro atentado – afirmou.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS), que é jornalista, manifestou apoio ao pleito da colega.

Agência Senado

veja também

relacionadas

mais lidas

Skip to content