Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Quase 40% dos jornalistas LGBT já sofreram discriminação no trabalho

Quase 40% dos jornalistas LGBT já sofreram discriminação no trabalho


Tratamento ofensivo e discriminação nas oportunidades da carreira estão os problemas enfrentados, aponta pesquisa do Sindicato dos Jornalistas


O combate à discriminação, aberta ou velada, dentro das redações é uma das principais preocupações dos jornalistas e estudantes que participaram da pesquisa sobre a questão LGBT no jornalismo. A enquete continua aberta no site do Sindicato dos Jornalistas e para participar basta acessar  www.bit.ly/EnqueteJornalistaLGBT.

Até o momento, 39,3% dos jornalistas LGBT que responderam disseram já ter sofrido discriminação por causa de sua orientação sexual ou identificação de gênero no exercício da profissão, e 17,9% afirmam que podem ter sofrido.

Entre as demonstrações de preconceito, foram citadas piadas no ambiente de trabalho, tratamento diferenciado até ações mais ofensivas como comentários abertamente homofóbicos, insultos e xingamentos.

Para os participantes da pesquisa, a discriminação também se manifesta nas oportunidades de trabalho, tanto em relação a promoções como em relação a editorias das quais são excluídos os profissionais abertamente LGBT.

Comissão do Sindicato organiza o debate

A pesquisa foi criada para dar subsídio à Comissão de Jornalistas LGBT, criada em maio deste ano. Com as questões levantadas, os jornalistas pretendem organizar debates e pautar reivindicações e iniciativas.

Outros temas que apareceram na enquete foram, por exemplo, a reivindicação por licença maternidade ou paternidade para adoção homoafetiva e outras possíveis cláusulas específicas nos acordos e convenções coletivas; questões relacionadas à cobertura de pautas ligadas aos LGBTs; inserção de pessoas trans no mercado de trabalho.

A Comissão se reúne na sede do Sindicato dos Jornalistas e está aberta à participação de qualquer colega que queira contribuir no combate ao preconceito. Para saber mais, entre em contato pelo celular/Whatsapp (11) 99300-1382 e acompanhe as notícias nas redes sociais e no site  www.sjsp.org.br.

Escrito por: Redação – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo