Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Cobertura de conflitos: repórter compartilha experiências

Repórter compartilha sua experiência na cobertura de conflitos

A experiência de uma cobertura em situações de conflitos foi mote de discussão neste sábado (18), no 17º Curso de Informação sobre Jornalismo em Situações de Conflitos Armados e Outras Situações de Violência, módulo do Projeto Repórter do Futuro realizado pela OBORÉ, Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas e Sociais (IPFD). O Encontro aconteceu no escritório do CICV em São Paulo.
 
“Isenção jornalística não existe”, apontou Patrícia Campos Mello, repórter na Folha de S. Paulo. Com consolidada carreira na cobertura de conflitos e questões humanitárias, a jornalista foi questionada sobre os limites – morais e profissionais – vividos pelo repórter num cenário complexo como o das guerras, conflitos e violências. “Entre ajudar ou fazer a matéria, eu perco a matéria”, disse.
 
No entanto, ela reforça que tal ajuda dispendida por um repórter é algo pontual – como entregar um pouco de água ou comida – e não altera muito o contexto. Em suas palavras, numa cobertura de conflitos ou não, o profissional é, antes de tudo, um ser humano.
 
“Repórter de Guerra”
 
Recém chegada de Roraima, em reportagem sobre casos de violência contra venezuelanos, Patrícia disse ser contra a glamourização dos profissionais que cobrem conflitos. “Não existe jornalista de guerra, existe repórter”.
 
Este foi o último encontro de coletivas de imprensa do módulo deste ano. Os estudantes tornarão a se encontrar no dia 15 de setembro para avaliação do curso, juntamente com a coordenação do Projeto e equipe do CICV.

Leia também:
Normas para o uso da força e armas de fogo são tema de conferência no Repórter do Futuro
Jurista aponta conceitos do Direito Internacional Humanitário durante curso sobre Jornalismo em Situações de Conflitos Armados

veja também

relacionadas

mais lidas

Skip to content