Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo
Logo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Logo da Federação Internacional de Jornalistas
Logo da Central Única dos Trabalhadores
Logo da Federação Nacional de Jornalistas

Campanha Assessor de Imprensa é Jornalista reforça luta pelos direitos dos profissionais do segmento

Redação - FENAJ

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e seus 31 Sindicatos filiados lançaram, durante o 22º Encontro Nacional de Jornalistas em Assessoria de Imprensa (ENJAI), a campanha “Assessor de Imprensa é Jornalista”. O evento, que reuniu cerca de 250 participantes de todas as regiões do país, reorganizou nacionalmente a luta pelos direitos dos profissionais do segmento que emprega 43,4% dos operários da notícia com atuação fora da mídia no Brasil.

“A realização do ENJAI em Salvador marca a reorganização da luta pelos direitos dos assessores de imprensa em nível nacional”, afirma a presidenta da FENAJ, Samira de Castro. “Neste evento, conseguimos reafirmar, por meio das discussões nos painéis e na plenária, que a assessoria de imprensa é sim lugar de produção de informação de interesse público e, portanto, local de trabalho de jornalistas”, completa.

Para recompor os direitos dos trabalhadores desse segmento, a plenária do ENJAI aprovou três teses da FENAJ, que trazem as diretrizes da luta organizada da categoria. Entre as ações prioritárias estão a atualização do Decreto-Lei nº 972, de 17 de outubro de 1969, que dispõe sobre o exercício da profissão de jornalista, para inclusão, entre outras, da função de assessor(a) de imprensa.

“Também está entre as prioridades a luta pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 206/2012, que restabelece a obrigatoriedade de formação superior específica em Jornalismo, além de projetos como o de criação do Conselho Federal de Jornalistas”, comenta a presidenta da Federação.

Samira acrescenta que os participantes do ENJAI mostraram, ainda, muitos problemas que acometem os assessores de imprensa, tanto no setor privado quanto no serviço público e nas organizações do terceiro setor. “As situações vão desde a negativa de um vínculo formal, passando por assédios e muitas situações de exploração”.

Folder divulga direitos

A campanha Assessor de Imprensa é Jornalista conta com um  folder explicativo sobre os direitos dos profissionais deste segmento. O principal deles diz respeito à jornada especial de trabalho de 5 horas/dia, que é negada pelos empregadores por meio da contratação com nomenclaturas como “analista de comunicação”.

“Na verdade, os empregadores querem descaracterizar o trabalho dos jornalistas nas assessorias de imprensa para precarizar a contratação, ampliar a jornada e promover o acúmulo de funções”, completa Samira de Castro. Para ela, a partir da visibilidade dos  direitos, os jornalistas vão poder cobrar seu cumprimento, via sindicatos.

Acesse o folder da campanha AQUI

veja também

relacionadas

mais lidas

Pular para o conteúdo