Valor Econômico divulga esclarecimento sobre agressão a jornalista free lancer

 

A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) recebeu na tarde desta sexta-feira uma nota de esclarecimento elaborada pelo...

 

valor-economico

A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) recebeu na tarde desta sexta-feira uma nota de esclarecimento elaborada pelo Departamento Jurídico do jornal Valor Econômico S/A a respeito da agressão sofrida pelo jornalista Thiago Moraes de Souza Fernandes quando pretendia receber o pagamento de um free lancer da empresa Unite, contratada como terceiro pela empresa jornalística. Esta é a íntegra do documento:

Ao

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo

A/C: Sr. José Augusto Camargo

Ref.: Esclarecimento

 

Prezados,

 

O Valor Econômico S.A. tomou conhecimento, através de matéria veiculada no site de V.Sas., de que um Jornalista foi agredido ao tentar receber o pagamento de um trabalho realizado como “free lancer”.

Diante disso, vem através desta, esclarecer que:

- A empresa denominada UNITE, foi contratada exclusivamente com a finalidade de realização de um “JOB” específico, cujo objeto era a atuação de Telemarketing Ativo, objetivando a atualização e enriquecimento de sua base de executivos;

- A empresa foi escolhida após análise criteriosa do Valor Econômico de seu portfolio de clientes, dentre os quais, diversas empresas de mídia, como constam do website www.grupounite.com.br;

- Apesar de acertar com a UNITE que, o desenvolvimento dos serviços deveria ser operado por profissionais próprios, devidamente treinados e habilitados para a referida execução, isso não ocorreu, dada a contratação não autorizada pelo Valor Econômico, de “free lancer”;

- Desaprova a conduta praticada pela UNITE descumprindo o acertado na contratação de “free lancer”;

- Não concorda ou compartilha com atitudes supostamente tomadas e repudia qualquer tipo de agressão física de, ou entre profissionais, que direta ou indiretamente, estejam envolvidos no desenvolvimento de seus produtos e serviços; e

- Os serviços contratados com a UNITE já foram cumpridos e devidamente pagos pelo Valor Econômico, não restando entre as partes, relacionamento comercial.

Sendo o que tínhamos para o momento e profundamente consternados com o ocorrido, nos colocamos à disposição de V.Sas. a fim de prestar-lhes quaisquer esclarecimentos.

 

Atenciosamente,

 

VALOR ECONÔMICO S.A. - Departamento Jurídico

  

Nota do SJSP– A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo esclarece que, diante da grande repercussão da matéria de agressão ao jornalista Thiago Moraes de Souza Fernandes, publica na íntegra o esclarecimento do jornal Valor Econômico S/A sobre o episódio, mas tem algumas observações a fazer sobre ele:

Na versão do jornalista, ele estava trabalhando para a “empresa de telemarketing Grupo Unite, que havia sido contratada pelo jornal Valor Econômico para fazer a atualização de algumas informações sobre as empresas que fazem parte do anuário Valor 1000”.

Trata-se, portanto, de trabalho de apuração e checagem para uma publicação jornalística, que possui inclusive editor e repórteres colaboradores, o que caracteriza o trabalho jornalístico e isso, caso se confirme, significa também terceirização de atividade fim, procedimento irregular no âmbito trabalhista, além de eventual responsabilidade civil pela agressão.