Sindicato dos Jornalistas realiza ato em frente à Editora Globo nesta terça-feira (9)

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo / Fotos: Eduardo Viné

Como parte da Campanha Salarial de jornais e revistas da capital que já dura cinco meses, o Sindicato dos Jornalistas realizou um ato em frente à Editora Globo, nesta terça-feira (9).

Mais cedo, a categoria rejeitou a proposta patronal, manteve o pleito pelo reajuste salarial de 8,9% para todas as faixas salariais e confirmou a paralisação por duas horas nesta quarta-feira (10).

Durante o ato, o presidente do SJSP, Thiago Tanji, lembrou que a campanha salarial tem sido muito difícil e os patrões iniciaram as negociações oferecendo zero de reajuste. “Com uma inflação de 8,9%, os patrões quiseram dar 0% de reajuste, depois 4,5%, depois 5% e, agora, eles começam a avançar muito lentamente e indicam 8,9% de reajuste, mas para uma faixa salarial de R$ 5 mil, que não existe e é abaixo do piso salarial de 7 horas”, aponta Tanji.

O ato da tarde desta terça-feira, aponta Tanji, teve como objetivo expressar a indignação e luta da categoria que quer a reposição da inflação no salário de todos o mais rápido possível. “Hoje viemos à Editora Globo, que é uma empresa importante e, aparentemente, vem mostrando grande intransigência em relação à negociação, então a gente vem para pressionar e para dizer que amanhã, dia 10, às 16 horas, estamos programando uma paralisação de duas horas que teve adesão da categoria e está disposta a expressar concretamente essa mobilização. Vamos nos reunir das maneiras possíveis diante da pandemia porque o pessoal está disposto a se juntar, ainda que virtualmente, em uma luta para que a gente busque essa recomposição”, reitera o presidente do SJSP.

Confira a galeria de fotos do ato.