Sindicato cobra providências e se solidariza com dirigentes sindicais covardemente agredidos em manifestação pacifica

Na manhã deste sábado, 30 de abril, a jornalista e diretora do Sindicato, Solange Santana, foi vítima de uma agressão enquanto realizava atividades preparatórias da CUT para o 1º de Maio. Carlos Amado, dirigente da Apeoesp, também foi agredido, além de agressões verbais e ameaças a outros sindicalistas. 

A companheira está bem e o agressor foi levado para a delegacia, sendo registrado boletim de ocorrência.

Infelizmente, tais casos não são isolados e são consequência direta do discurso de ódio destilado por Jair Bolsonaro e seus apoiadores, que vê na figura do jornalista um inimigo. 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo está ao lado da companheira Solange Santana, expressa toda sua solidariedade e exige a devida punição ao agressor —  nossa entidade já está tomando as devidas providências legais neste sentido. 

O ódio não vencerá! Viva a classe trabalhadora e viva o 1º de Maio! 

Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e Federação Nacional dos Jornalistas