Por unanimidade, jornalistas rejeitam proposta das emissoras de Rádio e TV

Por Redação

Nesta terça-feira, 22 de novembro, dezenas de profissionais que trabalham nas empresas de rádio e televisão do estado de São Paulo estiverem reunidos em assembleia e rejeitaram por unanimidade a proposta patronal

As empresas propuseram a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) sem a adição ou alteração de cláusulas reivindicadas pela categoria, como PLR, escalas de final de semana, equiparação de pisos, Vale Refeição e diárias de viagem. Além disso, os patrões apresentaram o índice de reajuste dos salários de 4% — até o momento, a inflação do período (dezembro) não foi divulgada oficialmente, mas é muito provável que será superior a esse índice. 

Conheça a pauta de reivindicações da categoria

Nas assembleias, as e os jornalistas reforçaram a necessidade de lutar pela reposição da inflação e das perdas dos anos anteriores, que somam um índice aproximado de 7%. Diante disso, a categoria destacou a importância de todas e todos os colegas participarem das discussões e mobilizações da campanha salarial desde o seu início. 

A assembleia também aprovou uma moção de apoio ao colega Sandro Thadeu, jornalista do Grupo Tribuna e diretor do Sindicato, que foi injustamente demitido pela empresa mesmo gozando de estabilidade prevista em lei como dirigente sindical. Diante desta atitude explicitamente antissindical do Grupo Tribuna, as e os jornalistas se somam à campanha pela readmissão de Sandro.

Nas próximas semanas, o Sindicato organizará atividades nas portas das empresas para dialogar com a categoria e pensar em estratégias conjuntas de mobilização nas redes e nos locais de trabalho.

Mesa de Negociação
Nesta quinta-feira, 23 de novembro, o Sindicato e as empresas se reuniram na quarta rodada de negociação para a discussão da renovação da CCT. Os representantes sindicais informaram aos patrões à recusa da proposta, afirmando que no momento não havia a possibilidade de construir uma contraproposta pelo fato de que as empresas sequer sinalizaram a reposição completa da inflação. 

Para que as negociações continuem a ocorrer e incluam a discussão das demais cláusulas de interesse da categoria, uma próxima reunião foi agendada para o próximo dia 1º de dezembro. 

Acompanhe por aqui as novidades da campanha salarial e participe dos grupos de WhatsApp do Sindicato com as redações para ficar por dentro dos horários das assembleias e demais mobilizações. Vamos juntas e juntos por direitos, salários e dignidade!