Morre Lilo Clareto. Nota de pesar do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Por Redação

Na manhã deste dia 21 de abril, faleceu o fotojornalista freelancer Lilo Clareto, que estava internado com covid-19. Lilo adoeceu em Altamira, no Pará, onde morava desde 2017. Foi transferido para um hospital particular em São Paulo, a partir de uma batalha coletiva de amigos para arrecadar e custear o tratamento médico e a manutenção da sua família, exemplo notável de solidariedade em meio à pandemia.

Lilo dedicou sua vida a denunciar as desigualdades e as violações contra os direitos humanos no Brasil com suas fotos extraordinárias. Em sua carreira, passou pelo Estadão e pela Época. Quando trabalhava em São Paulo, foi sindicalizado durante 23 anos.

Ele se soma aos, pelo menos, 169 jornalistas que perdemos vítimas da covid no país em que mais morreram profissionais da imprensa, segundo a FENAJ.

Deixa esposa e 4 filhos. Entre eles, a pequena Maria, de 2 anos.

Manifestamos nossa mais profunda solidariedade aos familiares, amigos, colegas de trabalho e àqueles que se somaram na batalha por Lilo.