Mobilizar para conquistar

Em assembleia realizada no dia 8 de julho, jornalistas do interior, litoral e Grande São Paulo formam comissão para fortalecer a mobilização e reafirmam luta por aumento real

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Em assembleia realizada na última quinta-feira (8), os jornalistas do Interior, Litoral e Grande São Paulo relataram o cenário de sobrecarga de trabalho por conta das muitas demissões que ocorreram nos últimos anos e denunciam as reduções de jornada e salário que foram apenas redução de salários. Na prática, os jornalistas trabalham muito mais na pandemia enquanto as empresas mantêm seus lucros.

“Em home office trabalhamos muito mais”, denunciam jornalistas. São poucas as empresas que mantiveram o controle de jornada, mas isso não resolve a questão. “Dificilmente conseguimos concluir o trabalho dentro da jornada, isso por conta do excesso de trabalho a que somos submetidos”, destacam jornalistas presentes na assembleia.

Essas histórias, já conhecidas, apresentadas na assembleia da campanha salarial reforçam o sentimento da categoria e da direção do SJSP de que é fundamental fortalecer a mobilização para exigir, nas negociações, o reajuste pela inflação (8,9%), mais 3% de aumento real e, 10% de aumento real no Vale Refeição/Vale Alimentação. O item alimentação é o que mais pesa no bolso do trabalhador, com um aumento em torno de 15% no período.

A atenção da bancada dos trabalhadores na mesa de negociação também estará voltada para questões importantes que visam melhorar as condições de trabalho, tais como os pontos da proposta enviada: Cláusula 1 – Vigência e Data Base; Cláusulas 31 – Defesa Judicial; 42 – Assédio Moral; 43 – Proteção à Vítima de Assédio Sexual; 89 – Tele Trabalho; 55 – Controle de Frequência, em especial o parágrafo 3 – Banco de Horas.

É fato que as empresas lucram muito mais com os jornalistas em home office, afinal de contas deixam de gastar com luz, água, internet, mobiliário, entre outras questões. Portanto, é mais do que justo que parte desse lucro seja canalizado para custear os gastos do trabalhador com internet, água, luz, mobiliário. A reivindicação da categoria para essa questão é de R$ 200,00. Outra questão fundamental é o controle de jornada que deve ser feito pela empresa, uma vez que nenhum trabalhador ou trabalhadora em home office pode trabalhar além da jornada de 5h ou 7h a que são contratados.

A assembleia decidiu criar uma comissão de jornalistas para subsidiar a direção do Sindicato durante as negociações e debater formas de mobilização da categoria para garantir a luta em todo o Estado. Para o diretor do SJSP e Secretário do Interior, Litoral e Grande São Paulo, José Eduardo, a formação dessa Comissão vai contribuir muito com a direção do sindicato e com a categoria, pois “vai facilitar a circulação das informações e, com certeza, fortalecerá a unidade entre jornalistas e sua entidade de classe, pois, somente organizados venceremos a intransigência patronal”.

Por conta do adiamento da negociação de 7 de julho para o dia 14, a categoria decidiu voltar a se reunir em nova assembleia no dia 20 de julho, às 12h e às 20h. Até lá, a Comissão e toda diretoria do Sindicato estarão empenhados em informar e mobilizar a categoria em torno da campanha salarial.

Para participar da assembleia, o jornalista deverá enviar mensagem se identificando como jornalista profissional e a empresa na qual trabalha para o e-mail pi.chandretti@gmail.com, e informar o número de celular ou o e-mail pelo qual pretende entrar no evento. O link será enviado no dia da assembleia.

Serviço
Assembleia Virtual, dia 20 de julho
Horário às 12h e às 20h
O link será enviado no dia da assembleia