Jornais e Revistas do Interior e Litoral: Categoria rejeita proposta patronal e exige aumento real

Em assembleia, jornalistas do Interior, Litoral e Grande São Paulo recusam proposta patronal de reajuste zero e mantêm reivindicação de aumento real e inclusão de novas cláusulas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) realizou assembleia com a categoria em 16 de junho, em dois horários, na qual a categoria rejeitou por unanimidade a proposta patronal de reajuste zero e manutenção das demais cláusulas da CCT.

A categoria mantém a reivindicação de reajuste pela inflação (8,9%), mais 3% de aumento real nos salários e demais índices econômicos. Já para o Vale Refeição/Vale Alimentação, a reivindicação é de reajuste pela inflação mais 10% de aumento real em função de que o item alimentação, que mais pesa no bolso do trabalhador/a, teve aumento de cerca de 15% no período.

A direção do Sindicato protocolou a pauta de reivindicações em 2 de abril e só recebeu retorno do patronal em 2 de junho, ou seja, exatos dois meses após a entrega da pauta.

A categoria quer mais e, além do aumento real nas cláusulas econômicas, quer debater na mesa de negociação cláusulas que considera importantes para melhorar as condições de trabalho.

Veja aqui as reivindicações da pauta de negociação.

A assembleia reivindica que este ano o SindiJori instale mesa de negociação e sugere os dias 22 ou 23 de junho, às 11h, para a realização da primeira rodada.

Para o secretário do Interior, José Eduardo, é fundamental que este ano aconteçam as mesas de negociação e que a categoria acompanhe, se una e se organize junto à entidade de classe. “Conclamo a categoria a participar da Campanha Salarial em todas as regionais e em todas as redações. Seja em trabalhos presenciais ou em home office por conta da pandemia, a categoria precisa estar atenta e conversar entre si e com a direção do Sindicato, pois, organizados e unidos venceremos a intransigência patronal”, disse o diretor do SJSP.