Estudo Perfil Racial da Imprensa Brasileira será lançado nesta quarta-feira

FENAJ e Conajira apoiaram a pesquisa realizada pelo J&Cia/Portal dos Jornalistas em parceria do Instituto Corda – Rede de Projetos e Pesquisas e do I’Max

Por Redação - Fenaj

O estudo Perfil Racial da Imprensa Brasileira será apresentado à categoria dos jornalistas e à sociedade durante Seminário Internacional da Universidade Zumbi dos Palmares (Unipalmares), nesta quarta-feira, 17, às 19 horas. O painel em que ele será apresentado contará com a participarão do jornalista Eduardo Ribeiro, diretor do J&Cia e do Portal dos Jornalistas; do pesquisador Maurício Bandeira de Melo, diretor do Instituto Corda – Rede de Projetos e Pesquisas e coordenador técnico do estudo; da jornalista Fernanda Lara, CEO do I’MAX e organizadora do banco de dados da imprensa brasileira; do jornalista Eugênio Araújo, integrante da pauta do Jornalismo da TV Cultura; da jornalista Marcelle Chagas, coordenadora da Rede de Jornalistas pela Diversidade na Comunicação (Jornalistas Pretos); e da jornalista e escritora Angélica Basthi, cofundadora da Conajira (Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial da Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ).

Perfil Racial da Imprensa Brasileira foi elaborado a partir da coleta de dados junto aos jornalistas, em especial os que trabalham em redações de veículos jornalísticos. “Tudo o que queremos é que ele impacte o jornalismo, os jornalistas e a sociedade, mostrando o quão pouco diversa é a nossa imprensa e o quanto temos de avançar na questão racial e de gênero, para, em consequência, produzirmos um jornalismo ainda mais diverso e equilibrado”, afirma Eduardo Ribeiro, que foi um dos idealizadores da pesquisa.

A Fenaj e a Conajira acreditam que o estudo será uma importante ferramenta para o desenvolvimento de políticas afirmativas no campo do jornalismo que venham contribuir para a diversidade e inclusão no mercado de trabalho e a qualificação da produção jornalística, além de contribuir para a luta sindical antirracista e combate à desigualdade social que tanto impacta na vida dos trabalhadores.

O estudo estará disponível a partir do seu lançamento. Sua realização contou também com o apoio ABI, Ajor, ANJ, Aner, Ecos do Meio, Jeduca, JP – Rede de Jornalistas pela Diversidade na Comunicação (também conhecida como Rede Jornalistas Pretos) e Projor, além da Universidade Zumbi dos Palmares.

O lançamento poderá ser acompanhado pela internet.