Em assembleia histórica, jornalistas rejeitam proposta patronal por unanimidade

Paralisação está marcada para quarta-feira (10) às 16h

Mais de 250 jornalistas reunidos na assembleia virtual da manhã desta terça-feira (9) rejeitaram por unanimidade a proposta patronal apresentada na mesa de negociação de ontem (8), na qual os patrões ofereceram três faixas de reajuste e a volta da multa da PLR reajustada em 8,9%. Para os jornalistas, a proposta não representa um avanço e foi considerada uma tentativa de desmobilizar a paralisação marcada para a próxima quarta-feira (10).

“A proposta é para dividir a gente, mas vivemos um momento histórico com mais de 230 jornalistas que são estratégicos para as empresas. Precisamos nos unir senão seremos atropelados”, reiterou um dos jornalistas.

Além de rejeitar a proposta, os profissionais do segmento de jornais e revistas da capital mantiveram a disposição em paralisar o trabalho por duas horas na quarta-feira (10) e reafirmaram o pleito pelo reajuste de 8,9% para todos os salários, sendo 5% retroativo a junho e 3,72% em novembro e o reajuste da multa PLR em 8,9%.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (SJSP), Thiago Tanji, concordou que o momento é histórico, reafirmando o apoio da entidade na decisão de paralisação.

“Nossa revolta se expressa pela quantidade de pessoas que está nesta assembleia. Há um sentimento coletivo e uma revolta coletiva. Todos nós temos medo de sermos demitidos, mas a nossa luta é muito justa”, sintetizou outro jornalista durante a assembleia.

Para garantir que a categoria se sinta segura em aderir a paralisação das 16h às 18h da próxima quarta-feira (10) e participar do movimento, o Sindicato dos Jornalistas divulga as seguintes orientações:

- Às 16h, postar o card: "Jornalistas em Mobilização: Queremos 8,9% De Reajuste Para Tod@s”

- Tuitaço às 16h com as hashtags #jornalistasvãoparar #jornalistassalvamvidas

 

- Deixar o celular no silencioso, sair dos e-mails corporativos

- Quem encerra a jornada antes das 16h ou entra após às 18h, não realizar horas extras

- Após o final da jornada, não realizar horas extras

- Não realizar agendamentos prévios das matérias para o período das 16h às 18h

 

- O link da sala virtual NÃO será disponibilizado nos grupos. Para entrar, enviar mensagem para Viné (diretor do Sindicato) se identificando (11) 91366-3598

- Ao entrar na sala, NÃO TIRAR PRINTS da tela para proteger as e os jornalistas participantes

- Um representante de cada editoria/redação ajudará na interlocução com o Sindicato; no caso de problemas com a chefia, comunicar o Sindicato imediatamente: Larissa Gould - Secretária Jurídica - (11) 91366-3606