CUT-SP estará nas ruas no 2 de outubro pelo #ForaBolsonaro

Entidade esteve presente em todos os atos construídos pela Campanha Fora Bolsonaro; uso de máscara, álcool gel e distanciamento são obrigatórios

Por Rafael Silva - CUT São Paulo

A CUT-SP, sindicatos, movimentos populares e entidades que integram a Campanha Fora Bolsonaro estarão novamente nas ruas contra o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL). O novo ato será no próximo sábado, 2 de outubro, em diversas cidades do estado e pelo Brasil.

O ato principal, de caráter nacional, será na Avenida Paulista, com concentração em frente ao Masp a partir das 13h.

O uso de máscaras e de álcool gel são itens obrigatórios para todos e todas que estiverem nas atividades de rua. Pelos carros de som serão feitos lembretes sobre a importância de se garantir distanciamento social.

Além das lideranças sindicais e dos movimentos sociais, políticos de diferentes partidos já confirmaram presença na Paulista: Fernando Haddad (PT), Luciana Santos (PC do B), Guilherme Boulos (PSOL), Randolfe Rodrigues (Rede) e Ciro Gomes (PDT).

“Voltaremos às ruas em todo Brasil porque não aguentamos mais a fome, o desemprego, o arrocho salarial e os ataques deste desgoverno aos direitos mais essenciais dos trabalhadores e do povo brasileiro. Não aguentamos mais a corrupção, o desleixo com a saúde, principalmente na pandemia que já levou à morte de quase 600 mil pessoas no Brasil”, alerta o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo.

Para a CUT, somente a mobilização popular será capaz de derrotar o governo Bolsonaro e sua política de destruição dos direitos sociais e trabalhistas, e de ameaça à democracia.

As novas manifestações ocorrem em meio à marca de quase 600 mil brasileiros e brasileiras mortos em decorrência da covid-19, casos de corrupção envolvendo membros do governo, aumento nas contas de luz, gás, gasolina, supermercado e aluguel, bem como desemprego sem sinais de desaceleração.

Para piorar, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tenta empurrar uma reforma administrativa (PEC 32/2020) que irá piorar a qualidade dos serviços públicos, atingindo principalmente a população mais vulnerável.

“Temos razões de sobra para mobilizar nossa militância para ocupar ruas e praças ruas neste 2 de outubro pelo Fora Bolsonaro e para fazer a luta contra as políticas do desgoverno que busca avançar na privatização e no desmonte dos serviços públicos com projetos como a reforma administrativa”, finaliza Douglas.

Para quem ainda não se sentir seguro sair às ruas, a orientação é que apoie a mobilização nas redes sociais, ajudando a divulgar para o mundo as perversidades do governo federal.

Serviço
Ato nacional por #ForaBolsonaro
2 de outubro (sábado), às 13h
Em São Paulo: MASP (Avenida Paulista)

Araçatuba - Praça João Pessoa | 10h
Botucatu - Praça do Bosque | 8h30
Campinas - Largo do Rosário | 9h
Embu das Artes - Praça das Artes | 10h
Ilhabela - Praça da Mangueira | 15h
Guararema - Praça Deoclésia de Almeida Mello (Praça do Artesanato) | 9h30
Jundiaí - Carreata Vetor Oeste | 13h
Marília - Praça da Galeria Atenas | 9h30
Pindamonhangaba - Praça 7 de setembro | 14h
Piracicaba - Terminal de ônibus - Central de Integração | 9h
Porto Feliz - Praça Chapéu da Madre | 9h
Ribeirão Pires - Esquenta na Estação de Trem Rumo a SP | 13h
Ribeirão Preto - Esplanada do Teatro Pedro II | 9h
Santa Cruz do Rio Pardo - Em frente à Igreja de São Benedito | 13h30
Santos - Sambódromo na Av. Afonso Schmidt | 10h
São Carlos - Praça do Mercadão | 9h
São Paulo - MASP | 13h
Taubaté - Esquenta na Antiga Praça da Eletro (Praça Monsenhor Silva Barros) | 9h