Conheça os vencedores do Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2014

 

 
O Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2014 já tem os seus vencedores. A solenidade de premiação acontecerá no dia 27 de novembro, no Centro Cultural Justiça...

 

anamatra

 

O Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2014 já tem os seus vencedores. A solenidade de premiação acontecerá no dia 27 de novembro, no Centro Cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro (RJ), e terá como mestre de cerimônias a atriz Dira Paes, dirigente do Movimento Humanos Direitos (MHuD), entidade apoiadora do Prêmio este ano.

Em sua 6ª edição, a Anamatra recebeu 96 inscrições nas categorias Cidadã, Imprensa (subcategorias: impresso, televisão, rádio e fotografia) e Programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC). O vencedor em cada categoria/subcategoria receberá premiação em dinheiro no valor de R$10.000,00 e a estatueta inspirada no "Cilindro de Ciro", artefato de barro de 539 a.C, que tem sido valorizada positivamente por seu sentido humanista e é considerada a primeira declaração de diretos humanos da História.

O objetivo da Anamatra com o Prêmio é valorizar e incentivar ações e atividades realizadas por pessoas físicas e jurídicas comprometidas com a promoção efetiva da defesa dos direitos humanos no mundo do trabalho.

Na avaliação da diretora de Cidadania e Direitos Humanos, Silvana Abramo, a qualidade dos trabalhos recebidos este ano demostra que o objetivo da Anamatra com a iniciativa mais uma vez foi cumprido. "A cada edição o Prêmio inova e agrega valores e novas ideias. Recebemos trabalhos relativos aos mais variados temas e de diversas regiões do país, demonstrando que o envolvimento, vigor e a criatividade de profissionais e organizações da sociedade civil na defesa intransigente dos direitos humanos e o compromisso com o combate às desigualdades no nosso país se fortalece permanentemente, não admitindo retrocessos e avançando cada vez mais", afirma.

Além dos premiados, a Comissão de Direitos Humanos distinguiu entre os trabalhos aqueles que receberão menções honrosas, pela relevância da iniciativa dentro da temática ampla dos direitos humanos (inclusive além do mundo do trabalho). Os escolhidos receberão uma placa de homenagem, que será entregue na solenidade de premiação.


Confira abaixo os vencedores em cada categoria/subcategoria e as menções honrosas:


1 - VENCEDORES


1.1 - CATEGORIA CIDADÃ

Participante: Centro de Apoio e Pastoral do Migrante (CAMI)
Local: São Paulo (SP)
Título do trabalho: A realidade no mundo do trabalho imigrante em São Paulo e o sonho de um mundo melhor
Resumo: O projeto desenvolvido pelo Centro de Apoio a Pastoral do Migrante - CAMI atua na promoção dos direitos humanos, na prevenção às formas de trabalho análogas ao escravo e ao tráfico de pessoas visando à inclusão econômica, social, política, cultural dos imigrantes, com destaque aos imigrantes latino-americanos que trabalham em oficinas de costura na cidade de São Paulo.
Realiza, entre outras atividades, trabalho de acompanhamento de pessoas resgatadas vítimas do trabalho escravo, prestando assessoria na regularização documental desses trabalhadores e oferecendo-lhes formação profissional e ensino de português.

1.2 CATEGORIA IMPRENSA

1.2.1 - SUBCATEGORIA - IMPRESSO:

Participante: Antônio Melquíades Júnior
Título do trabalho: Viúvas do veneno
Veículo: Diário do Nordeste - Fortaleza (CE)
Resumo: Série de reportagens a respeito das condições de vida e trabalho de trabalhadores rurais que adoeceram e morreram, vítimas de intoxicação por agrotóxicos em razão de aplicação desses produtos por avião, que passou jogando uma chuva de veneno no céu da Chapada do Apodi. A reportagem aborda também a contaminação de esposas desses trabalhadores, a maioria vítima de câncer, e os seus efeitos nas famílias dos trabalhadores e na comunidade.

1.2.2 - SUBCATEGORIA - TELEVISÃO:

Participantes: Fábio José Menegati, Luiz Antônio Malavolta, Paulo Teranitsu e Ricardo Andreoni Ribeiro
Título do trabalho: Infância perdida e o trabalho escravo nas carvoarias de São Paulo
Veículo: Rede Record - São Paulo (SP)
Resumo: Reportagem do Jornal da Record a respeito da existência de carvoaria clandestina com grande produção destinada ao uso doméstico de carvão para churrasco, contígua à tubulação de gasoduto, situada a apenas 100km da capital paulista. A reportagem acompanhou diligência do Ministério Público do Trabalho e de auditores fiscais. No local foi constatada a exploração de trabalho infantil, de adolescentes e de idosos, condições degradantes de trabalho e grave risco à saúde e à segurança dos trabalhadores.

1.2.3 - SUBCATEGORIA - FOTOGRAFIA:

Participante: Edimar Francisco Soares
Título do trabalho: Reciclando vidas
Veículo: Jornal O Povo - Fortaleza (CE)
Resumo: Fotografia retrata cena ocorrida em jogo de futebol ocorrido no estádio Arena Castelão, em dia de jogo da Copa das Confederações, na qual uma trabalhadora, catadora de lixo reciclável, se encontra dentro de um container sem ser vista pelos torcedores jogavam lixo sobre ela. A imagem evidencia a invisibilidade desses trabalhadores e suas condições degradadas de trabalho.

1.2.4 - SUBCATEGORIA - RÁDIO:

Participante: Mislene Santos
Título do trabalho: Marcas do lar
Veículo: Rádio 99 FM/Correio Sat - João Pessoa (PB)
Resumo: Série especial realizada em razão da aprovação da PEC das Domésticas, apresenta o ciclo de vida de trabalhadoras na Paraíba, vítimas de trabalho infantil doméstico, histórias de violência e humilhações e violações de direitos e apresenta a possibilidade de existência de relações respeitosas e profissionais e analisa as conquistas da categoria. Aborda também como empregadas e patrões estão convivendo com as mudanças na legislação.

1.3 - CATEGORIA TJC

Participante: Profª Domingas Rodrigues Cunha - Centro de Ensino Médio 3 do Gama (DF)
Título do trabalho: Viva+TJC
Local: Brasília (DF)
Resumo: Trabalho do Programa TJC em escola pública no município do Gama, Distrito Federal, com a aplicação integral do método desenvolvido pela Anamatra e Amatras para o Programa, incluindo estudo, análise e debate de forma sistemática e lúdica da Cartilha do Trabalhador. O trabalho com os alunos foi enriquecido com a utilização do vídeo "Correntes", produzido pela ONG Repórter Brasil, com a realização de análises, debates e avaliação escrita dos alunos a respeito do tema do trabalho escravo Brasil contemporâneo. Na aplicação do Programa, houve a produção de material didático específico, visita à Vara do Trabalho do Gama; tira-dúvidas com o juiz da Vara do Trabalho do Gama/DF; e organização, pelos alunos, da culminância das atividades na escola.

2 - MENÇÕES HONROSAS


2.1 - CATEGORIA CIDADÃ

Participante: WimBelemDon - "Educando com o Tênis"
Local: Porto Alegre (RS)
Resumo: Programa que tem por objetivo principal promover a inclusão social de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, residentes em bairro carente de recursos na cidade de Porto Alegre, por meio do ensino do tênis e do acesso a atividades culturais e educacionais. Atualmente são atendidas cerca de 105 crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos, sendo 16 delas albergadas da FPE - Fundação de Proteção Especial do Estado do Rio Grande do Sul no NAR - Núcleo de Abrigos Residenciais.

2.2 - CATEGORIA TJC

Participante: Profª Madalena Santos dos Santos - Centro de Apoio Pedagógico ao deficiente Visual "Ana Maria Patello Saldanha"
Local: São Luís (MA)
Título do trabalho: Produção de cartilha em Braille
Resumo: Produção de publicações no sistema de escrita acessível ao deficiente visual, com tradução para o Braile da Cartilhas do Trabalho Seguro e Saudável e Cartilha do Trabalhador, da Anamatra, dentre outras publicações relativas à cidadania. A iniciativa é do Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual, através da professora Madalena Santos dos Santos, e possibilitou que o aluno tenha contato direto com o material distribuído pela Amatra 16/TRT da 16ª Região. Em 2014, o projeto foi consolidado na instituição por meio da distribuição das cartilhas em Braille para os alunos, bem como foi estendido para a Escola de Cegos do Maranhão, instituição integrante na rede estadual de ensino.

2.3 - CATEGORIA IMPRENSA

2.3.1 - SUBCATEGORIA - IMPRESSO:

Participante: Larissa Roso
Título do trabalho: Meu nome é Helena
Veículo: Zero Hora
Local: Porto Alegre (RS)
Resumo: Reportagem retrata a trajetória da transexual Helena da infância à vida adulta, destacando as dificuldades enfrentadas na realização de sua profissão. Mostra também o seu trabalho como professora de artes de uma escola pública de Porto Alegre, revelando sua rotina, dificuldades e obstáculos que enfrentou, o apoio dos alunos e colegas, além da dificuldade de familiares e amigos em lidar com a mudança física ocorrida com a cirurgia de resignação de sexo.

2.3.2 - SUBCATEGORIA - TELEVISÃO:

Participante: Cátia Mazin, Gustavo Costa, Helder Luis, Leandro Pasquarim e Rodrigo Bettio
Título do trabalho: Dossiê Unaí
Veículo: Rede Record
Local: São Paulo (SP)
Resumo: Reportagem resgata o episódio da "Chacina de Unaí", em que foram assassinados auditores fiscais quando realizavam diligência em grupo móvel de combate ao trabalho escravo, no ano de 2004, em Unaí (MG). Os repórteres tiveram acesso exclusivo ao processo, a vídeos relativos ao crime e provas. A reportagem marca o tempo de dez anos de tramitação do processo, a importância e as dificuldades dos auditores na realização de suas funções no combate ao trabalho escravo.

2.3.3 - SUBCATEGORIA - FOTOGRAFIA:

Participante: Domingos Peixoto
Título do trabalho: Crime a liberdade de imprensa
Veículo: Jornal O Globo
Local: Rio de Janeiro (RJ)
Resumo: Fotografia veiculada na capa do Jornal O Globo, realizada no momento em que o cinegrafista Santiago da TV Bandeirantes morreu ao ser atingido por um rojão na cabeça soltado por um integrante do grupo conhecido como Black Block, na cidade do Rio de Janeiro, durante manifestação popular em junho de 2013.

2.3.4 - SUBCATEGORIA - RÁDIO:

Participante: Hebert Lenin de Araújo Pereira
Título do trabalho: História de flor
Veículo: Rádio CBN
Local: João Pessoa (PB)
Resumo: Reportagem marca o aniversário do assassinato da líder sindical Margarida Maria Alves, com entrevistas de parentes, trabalhadores, artistas e advogados, que falaram sobre a impunidade e sobre o legado deixado pela líder. A reportagem destaca a história da luta sindicalista em prol dos direitos dos trabalhadores rurais do interior do estado da Paraíba.