Campanha Salarial Rádio e TV: mesas de negociação entre Sindicato e patrões têm início

Na primeira rodada, empresas adotam tom intransigente e oferecem apenas 4% de reajuste e sem o retorno da PLR

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Com data-base em 1º de dezembro, a categoria de jornalistas que trabalham em emissoras de TV e rádio inicia a sua campanha salarial. Na última terça-feira (30 de novembro), o SJSP e os patrões do setor tiveram a primeira rodada da mesa de negociações para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) — responsável por estabelecer as regras trabalhistas entre empresas e trabalhadores. 

A intransigência patronal, que na última CCT retirou a cláusula de PLR, se manteve. Na reunião, os patrões afirmaram que manterão as cláusulas da última Convenção Coletiva e, mesmo sem a divulgação oficial do índice de inflação para o período, querem oferecer apenas 4% de reajuste nas cláusulas econômicas. 

Como todos sabemos, a inflação em descontrole certamente superará a casa dos dois dígitos. Portanto, teremos uma árdua batalha para que nossas reivindicações consigam prevalecer na mesa de negociação. 

Por conta disso, o Sindicato dos Jornalistas propôs um calendário de quatro rodadas de negociação com as empresas nas próximas duas semanas — nos dias 7, 9, 14 e 16 de dezembro. Até o momento, o sindicato patronal ainda não apresentou uma resposta. 

Na próxima semana, uma assembleia com a categoria será convocada para discutirmos nossas reivindicações e fortalecer a luta de nossa campanha salarial. Convide os colegas, participe das discussões e faça parte deste momento essencial da categoria.

Confira a pauta de reivindicações entregue às empresas.

>>> Leia todas as notícias sobre a campanha salarial

 

O SJSP precisa de você! 
Para que o Sindicato dos Jornalistas de SP continue a desenvolver o seu trabalho em defesa dos interesses da categoria, é fundamental a participação de tod@s na construção e no fortalecimento da entidade. Sindicalize-se! A mensalidade é de 1% do salário (com teto de R$ 60 na capital e de R$ 38 no interior) ou de R$ 60 e R$ 38 fixos (capital e interior) para quem não tem vínculo empregatício. O processo de sindicalização é online. Veja aqui.