Campanha Salarial de Jornais e Revistas da capital dá o tom das reivindicações dos jornalistas no twitter

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

A Campanha Salarial de Jornais e Revistas da capital deu o tom das reivindicações dos jornalistas em uma ação através do twitter na tarde desta quarta-feira (29).

Em resposta às notícias publicadas pelos veículos Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Veja, O Globo e Valor Econômico, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (SJSP) relembrou pontos importantes da pauta de reivindicação da categoria.

Entre os pontos levantados pelo SJSP estão: controle de jornada no home office, valorização do trabalho profissional com salário justo à categoria, pela reposição da inflação nos salários e contrária à oferta de reajuste de 4,45% feita pelas empresas e com reajuste retroativo à data-base, que é 1º de junho. Além disso, a ação lembrou que as empresas do segmento seguem lucrando, o que não pode ser feito às custas do arrocho salarial dos seus empregados.

Para saber mais e participar, acompanhe as ações do SJSP nas redes sociais.

Campanha Salarial

Em agosto, as empresas apresentaram um reajuste de 4,45% para salários até R$ 10 mil e recomposição fixa de R$ 445 para salários acima desse valor. O índice de 4,45% corresponde à metade da inflação oficial calculada pelo INPC entre junho de 2020 a maio de 2021.

Além disso, o sindicato patronal quer retirar a multa da PLR da convenção coletiva.

Saiba mais sobre a campanha salarial aqui.

 

 

 

O SJSP precisa de você! 
Para que o Sindicato dos Jornalistas de SP continue a desenvolver o seu trabalho em defesa dos interesses da categoria, é fundamental a participação de tod@s na construção e no fortalecimento da entidade. Sindicalize-se! A mensalidade é de 1% do salário (com teto de R$ 60 na capital e de R$ 38 no interior) ou de R$ 60 e R$ 38 fixos (capital e interior) para quem não tem vínculo empregatício. O processo de sindicalização é online. Veja aqui.