Ato em Santos defende reivindicações da categoria e liberdade de imprensa

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Manifestação em frente ao Grupo Tribuna, em Santos, integra ações da Campanha Salarial de Rádio e TV 2020-2021Manifestação em frente ao Grupo Tribuna, em Santos, integra ações da Campanha Salarial de Rádio e TV 2020-2021

A campanha salarial dos jornalistas de rádio e TV segue marcada por mobilizações. Em Santos, nesta terça-feira (23), a Regional Baixada Santista do Sindicato dos Jornalistas organizou um ato em frente ao prédio da TV Tribuna para repudiar a intransigência patronal de negar a recomposição salarial e a PPR aos jornalistas.

Num gesto de solidariedade de classe, várias organizações sindicais compareceram: sindicatos de trabalhadores dos Correios, sistema viário, aposentados, bancários, advogados, bares e hotéis e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). O Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro LP) cedeu o carro de som.

As falas foram em apoio às reivindicações da campanha, mas também em defesa liberdade de expressão e de imprensa. De acordo com a diretora regional do SJSP, Solange Santana, não poderia ser diferente. “Não há como defender o exercício do Jornalismo sem falar das condições salariais e de trabalho às quais os jornalistas são submetidos”.

Os jornalistas de rádio e TV são linha de frente no combate à Covid-19. Desde o início da pandemia, foram submetidos a risco para informar a população e ainda tiveram redução de salário com as medidas provisórias do governo Bolsonaro. Enquanto isso, grande parte das empresas mantiveram desonerações, verbas e lucros.

As mobilizações da categoria serão mantidas e intensificadas. A próxima rodada de negociação da campanha salarial está marcada para o dia 3 de março.

Assista abaixo ao vídeo do ato.