Assembleia de jornais e revistas da capital: sexta (22), às 10h

Diante da proposta dos patrões de oferecerem R$ 101 de reajuste diante de uma inflação de 8,9%, Sindicato convida a categoria para discutir mobilização e garantir nossos salários

Como relatamos na última terça-feira (13 de julho), os patrões propuseram reajuste de R$ 101 para a categoria, ou 3% para quem recebe o piso salarial. Isso diante de um momento de disparada da inflação, que acumulou 8,9% no índice INPC de junho de 2020 a maio de 2021. A reivindicação dos jornalistas era um reajuste salarial de 11,9% (considerando a inflação, de 8,9%, mais aumento real de 3%).

Os patrões ainda desejam retirar da Convenção Coletiva a cláusula que trata da Participação de Lucros e Resultados (PLR) das empresas. Atualmente, redações que não têm um programa de PLR são obrigadas a pagar multa de R$ 791,90 aos funcionários.

Cláusulas Sociais
Na primeira mesa de negociação da campanha salarial, em 17 de junho, ao debater as cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho, as empresas já recusam-se a atender à reivindicação de que jornalistas gestantes e adotantes tenham direito a seis meses de licença-maternidade (para os jornalistas, a licença paternidade ficaria em 20 dias).

A reivindicação sobre o home office — com o controle de jornada e recebimento de R$ 250 reais mensais a título de reembolso das despesas — não foi sequer discutida pelos representantes das empresas.

Diante disso, os representantes do Sindicato dos Jornalistas que estavam na mesa de negociação indicaram que tais propostas são inviáveis de serem consideradas pelos jornalistas.

Para mobilizar nossa categoria e lutar pela recomposição do poder de compra e a manutenção de direitos, é muito importante que as jornalistas e os jornalistas do segmento participem da assembleia. Converse com seus colegas e os convidem a participar deste momento essencial de diálogo e mobilização. Precisamos somar forças para mostrar às empresas que não aceitaremos perdas em nossos salários!

O link será enviado nos grupos de Whats App do Sindicato com as redações, ou pode ser solicitado por mensagem no Whats App 11 960287769