Após nove meses de luta, empresas aceitam proposta da categoria em Rádio e TV: assembleia nesta quarta-feira, 31 de agosto, às 10h30

Por Redação - SJSP

A resistência e a luta de nossa categoria fizeram a diferença nesta campanha salarial de Rádio e TV. Após nove meses de negociações, os patrões aceitaram a última proposta apresentada na assembleia de jornalistas:

- Reajuste de 10,96% (100% de inflação do INPC) para quem recebe o piso, a ser pago na folha salarial de setembro;
- Reajuste de 8,5% para os demais salários, a ser pago na folha salarial de setembro;

- Para as e os jornalistas ativos, as empresas concederão abono de 72% referente aos salários contratuais (o que inclui as horas extras contratuais) de junho de 2022, podendo ser parcelado em até três parcelas (setembro, outubro e novembro);
- O abono de que trata esta cláusula é limitado aos tetos de R$ 36.000,00 para a Capital; R$ 10.000,00 para cidades que tenham mais que 80.000 habitantes e R$ 8.000,00 para cidades que tenham menos que 80.000 habitantes.

- Reajuste de 10,96% (100% da inflação do INPC) para as demais cláusulas econômicas da Convenção Coletiva. 

- As demais cláusulas serão mantidas de acordo com a última Convenção Coletiva já assinada.

Tal negociação se deu em condições muito difíceis e foi graças à luta da categoria que conseguimos organizar atividades nas portas das empresas, assembleias numerosas e plenárias em conjunto com jornalistas do Rio de Janeiro e do Distrito Federal.

No último dia 19 de agosto, um dia unificado de lutas ficou marcado por atividades nas portas das empresas, que aumentaram a pressão sobre a insatisfação em relação às últimas propostas patronais. 

Para encaminhar a assinatura da Convenção Coletiva, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo convoca assembleia com a categoria para esta quarta-feira, 31 de agosto, às 10h30. 

A assembleia ocorrerá pelo Google Meet, e o link será enviado nos grupos de WhatsApp do Sindicato com as redações, ou pode ser solicitado pelo número (11) 91372-7285.