Trabalhadores protestam em defesa da EBC

Na primeira rodada de negociação da campanha salarial, empresa não respondeu à pauta dos profissionais e negou uso do espaço de videoconferência

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Protesto na EBC em Brasília. Fotos: Comissão de Empregados da EBCProtesto na EBC em Brasília. Fotos: Comissão de Empregados da EBCOs jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) fizeram protesto nas praças da EBC em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro nesta terça-feira (30).

Vestidos de preto, os trabalhadores e trabalhadores se reuniram para debater a conjuntura política diante das declarações do presidente eleito pelo PSL que afirmou que quer privatizar a empresa e acabar com a TV Brasil.

O ato também teve o intuito de pressionar a direção da empresa para a negociação da Campanha Salarial 2018-2019, e teve a participação de dirigentes do sindicato dos jornalistas e dos radialistas.

Na primeira rodada ocorrida neste 30 de outubro , a EBC acatou a proposta dos sindicatos de prorrogar o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por 30 dias enquanto as negociações ocorrem e a data base, que é em 1º de novembro, está mantida.

Ato dos trabalhadores no Rio de Janeiro. Ato dos trabalhadores no Rio de Janeiro. Porém, a direção da empresa não respondeu à pauta dos profissionais, apesar dos sindicatos terem enviado o documento há dois meses. A direção da EBC ainda negou novamente o uso do espaço de videoconferência pelos trabalhadores.

A primeira negociação ocorreu após a insistência dos jornalistas e radialistas, pois, apesar da proximidade da data base e do envio antecipado da pauta de reivindicações, a direção da EBC vinha se recusando a dialogar com os sindicatos das categorias.

As próximas rodadas de negociação da campanha salarial foram agendadas para os dias 1, 7, 9 e 13 de novembro.

Confira a íntegra da pauta de reivindicações.