Sindicato repudia agressões a Carlos Mello e Marcelo Roque, em São Roque

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo lamenta profundamente e repudia as agressões sofridas pelos jornalistas Carlos Mello e Marcelo Roque, durante cobertura de acidente de trânsito entre um veículo de passeio e um caminhão, que interrompeu o trânsito na rua Tibério Justo da Silva, no município de São Roque, interior de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 23 de dezembro.

O jornalista Carlos Mello foi agredido fisicamente pelo condutor do veículo de passeio envolvido no acidente quando estava em transmissão ao vivo para o Jornal da Economia, do qual é sócio proprietário. O condutor do veículo, que se identificou à Polícia Militar como estudante Fernando Roberto Ferreira Manna Moraes, quis impedir a filmagem e chegou a ficar em posse do celular do jornalista por alguns minutos. O jornalista Carlos Mello teve que correr para se proteger das agressões e, mesmo assim, teve a camiseta rasgada e arranhões no braço.

Minutos após essa agressão, o jornalista Marcelo Roque que também estava em transmissão ao vivo para o portal São Roque Notícias, relatando o acidente e a agressão sofrida pelo colega de profissão, foi abordado pelo sargento aposentado Ivo Vieira, que tentou impedir o trabalho jornalístico de informar à população o ocorrido na cidade.

A agressão a um trabalhador no exercício de sua função, qualquer que seja a profissão, é inadmissível, e a escalada de violência contra profissionais de imprensa é um sinal da deterioração da democracia em nossa sociedade. Esse quadro é agravado pelo fato de o governo federal propagar o ódio e estimular diariamente violência contra profissionais de imprensa, um caminho perigoso que só traz instabilidade e perdas para a população brasileira.

O SJSP está em contato com os jornalistas agredidos, prestando orientação e suporte para ações necessárias a fim de preservar a integridade física e psíquica dos profissionais de imprensa.

Direção do SJSP