Manifestações: Sindicato dos Jornalistas lança guia contra violência

Publicação traz orientações sobre medidas a serem tomadas antes e durante a cobertura jornalística, além de canal para denúncias de violência contra os profissionais do jornalismo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), a partir de sua Comissão Aberta de Combate à Violência contra o Jornalista, publica a presente cartilha para contribuir com as condições necessárias para que os profissionais realizem seu trabalho em segurança.

Segundo o relatório da Federação Nacional dos Jornalistas, em 2018 São Paulo foi o estado com maior número de agressões e intimidações a profissionais. Sabemos que o motivo é a tentativa de impedir a livre cobertura dos fatos, ou seja, a liberdade de imprensa. Pelo menos desde 2013, as manifestações de rua concentram a maior parte da violência, por isso essa publicação é focada neste aspecto do problema.

A maior responsável nos últimos cinco anos foi a Polícia Militar. O Sindicato já realizou audiência com o Ministério Público, com a ouvidoria da PM, e com o então governador Geraldo Alckmin, mas não houve avanços. Infelizmente, o atual cenário político torna ainda mais necessárias medidas de proteção aos jornalistas, além das orientações presentes nesta cartilha.

Acesse a cartilha para web ou a versão para impressão.