Sindicato dos Jornalistas SP: 82 anos de luta pelos direitos e pela democracia

Neste dia 15 de abril, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) completa 82 anos de existência. Num momento de enormes dificuldades para o país, de ameaças à democracia e de ataques à liberdade de expressão e ao exercício do jornalismo profissional, a atividade do sindicato é cada vez mais importante.

Isso porque o próprio jornalismo é mais necessário do que nunca, ao contrário do que dizem os inimigos da liberdade de imprensa. A atividade jornalística é um meio para combater a difusão de fake news que a existência das redes sociais amplificou nos dias atuais. É um instrumento de democracia, ao possibilitar o acesso da população a informações de interesse público, que permita a compreensão dos fatos e a tomada de posição diante dos problemas enfrentados.

Como entidade representativa dos jornalistas, o SJSP defende que o jornalismo deve ser exercido com ética e preocupação com o interesse público. Seus profissionais devem ter condições adequadas de trabalho e boa remuneração. Daí a nossa constante atividade, para cobrar das empresas jornalísticas o cumprimento de obrigações e o respeito às cláusulas dos acordos e convenções que sintetizam os direitos conquistados pela categoria.
 
Os atuais governos federal e estadual demonstraram em vários episódios que são inimigo da liberdade de imprensa. Seus representantes são os primeiros a fazer proliferar informações falsas. Expõem e atacam profissionais do jornalismo que realizam o seu trabalho de apurar informações e levá-las ao conhecimento da sociedade. Tudo isso sob o olhar complacente das empresas de comunicação, que em tese deveriam ser as primeiras interessadas em coibir fake news.

O governo federal é também inimigo dos sindicatos. Adotou medidas para sufocar financeiramente as entidades sindicais, buscando diminuir a sua capacidade de atuação, num momento em que há uma unidade das centrais sindicais em defesa da Previdência pública, que a “reforma” enviada por Bolsonaro ao Congresso Nacional pretende desmantelar. Como busca reduzir o acesso da população à Previdência Social e cortar ainda mais os direitos trabalhistas, o governo federal tenta inviabilizar as entidades que representam os assalariados e podem se opor a esses planos.

O SJSP é e pretende continuar sendo uma trincheira de resistência e de debate, juntamente com a Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) e com a Central Única dos Trabalhadores. Para isso, chamamos o conjunto da categoria em São Paulo a juntar-se à sua entidade, fortalecendo-a, por meio da sindicalização.

São os jornalistas que podem defender a profissão, a liberdade de imprensa, a liberdade de expressão. Isso foi demonstrado em inúmeros episódios de nossa história.

Viva o jornalismo e os jornalistas! Viva o Sindicato  dos Jornalistas de São Paulo!