Sindicato chama jornalistas ao ato de 1º de Maio, em defesa da Previdência

Ponto de encontro dos jornalistas: na sede do Sindicato (Rua Rego Freitas, 530) às 10:30, para se dirigir juntos ao Anhangabaú.

Uma grande ato marca o Dia do Trabalhador, na manhã desta quarta 1o de maio, no Vale do Anhangabaú. Pela primeira realizado em unidade de todo o movimento sindical (reunindo entidades de todas as centrais), a manifestação será marcada pelo anúncio da data indicada para ser um dia de greve nacional contra a PEC 006/2019, da chamada reforma da Previdência, que traz prejuízos enormes a todos os brasileiros e brasileiras que vivem do seu trabalho, como os jornalistas. 

O Sindicato dos Jornalistas SP estará presente e convida todos os profissionais a participar da manifestação. Além da defesa do direito a se aposentar, a categoria vai se manifestar contra o calote que a Editora Abril mantém contra centenas de trabalhadores demitidos, e em defesa das estatais estaduais ameaçadas de privatização, extinção ou fusão pelo governador João Doria (PSDB), como a Imprensa Oficial.

Ponto de encontro dos jornalistas: na sede do Sindicato (Rua Rego Freitas, 530) às 10:30, para se dirigir juntos ao Anhangabaú.

Após o ato politico com interações das centrais, movimentos e partidos, haverá manifestações artísticas, como os shows de Ludmilla, Leci Brandão e Roberta Miranda.