Na Capital, categoria rejeita proposta patronal e reafirma pleito pela reposição inflacionária para todos

Diretoria do Sindicato esteve nas redações para apresentar e debater proposta patronal

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Jornalistas da capital que atuam no setor de jornais e revistas rejeitaram a proposta patronal de reajuste da inflação de 4,78% para salário de até R$ 7 mil e aumento fixo de R$ 334,60 para os demais salários. Consultados nas principais redações, nas quais a diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) se fez presente, mais de 550 jornalistas - representando 95% dos votantes - rejeitaram a proposta, reafirmando seu pleito pela manutenção do poder aquisitivo dos salários.

Em diálogo com a diretoria do Sindicato, os jornalistas também manifestaram acordo em aceitar as cláusulas não econômicas negociadas na Campanha Salarial 2019-2020 mantendo a vigência destas por dois anos.

Diante do resultado da consulta finalizada nesta terça-feira (5), o SJSP comunicou a posição da categoria para o sindicato patronal, reiterando sua disposição para seguir as negociações.

Em comunicado às empresas, o Sindicato destacou que a categoria anseia a reposição inflacionária de 4,78% acumulada no período especialmente em virtude da carga de trabalho que vem aumentando, bem como as exigências de desempenho de várias funções. O Sindicato ainda argumenta que na negociação de 2018 os jornalistas amargaram com a inflação que disparou no mês seguinte à data-base e, por isso, reivindicam a proteção do seu poder aquisitivo garantindo-se no mínimo a reposição da inflação. Tal proteção, no entanto, deve ser garantida ao conjunto da categoria.

Reforçada a posição da categoria, o Sindicato dos Jornalistas segue para a próxima rodada de negociação marcada para quarta-feira, dia 13 de novembro às 11 horas.


Saiba o que está em debate durante toda a Campanha:

Campanha Salarial Jornais e Revistas 2019-2020