Moção de repúdio à censura do governo Doria contra a jornalista Maria Teresa Cruz

Profissional da Ponte Jornalismo foi impedida de fazer pergunta durante coletiva de imprensa da Secretaria de Segurança Pública

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Os jornalistas presentes no debate “Jornalismo, Democracia e Governo Bolsonaro”, realizado na terça (9) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) manifestam seu repúdio ao governo do Estado de São Paulo que censurou o trabalho da repórter e editora Maria Teresa Cruz, da Ponte Jornalismo, durante coletiva no dia 4 de abril com representantes da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), das Polícias e do Ministério Público.

Maria Teresa foi uma das convidadas do debate e explicou aos colegas que, na quinta-feira passada (4), após ação da Polícia Militar em Guararema (SP) que terminou com 11 mortos, participava de coletiva de imprensa na sede da SSP-SP. A repórter foi uma dos sete profissionais a se inscrever junto à assessoria In Press, que organizava o evento, para fazer perguntas aos entrevistados. O fato foi anunciado no microfone a todos os presentes pela própria assessoria no início da coletiva, quando anunciou os jornalistas inscritos para fazer as perguntas.

No entanto, Maria Teresa foi impedida de fazer suas perguntas, mesmo se manifestando durante o evento, e a coletiva foi encerrada sem mais explicações. Ela relatou que, durante pergunta de outro jornalista, foi abordada por uma assessora que queria saber previamente qual seria o tema de seu questionamento. Ao final da coletiva, ela recebeu manifestações de apoio de colegas de outros veículos presentes.

Para o Sindicato dos Jornalistas, a censura a qualquer jornalista e o boicote ao direito dos profissionais da imprensa de questionar o Poder Público a respeito de suas ações são inaceitáveis. Infelizmente, trata-se de um passo a mais na escalada de intimidações ao exercício jornalístico, decorrente da tentativa de bloquear o acesso público às informações ligadas ao Poder Executivo, que marca os governos Doria, desde sua passagem pela prefeitura da capital. O SJSP exige do governo do Estado que adote medidas para apurar este caso e para impedir que volte a se repetir.

São Paulo, 10 de abril de 2019. 

Direção - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo