Lalo Leal: "Nada é mais urgente do que a filiação para fortalecer a luta coletiva"

Por Redação - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Laurindo Lalo Leal Filho afirma que "Nada é mais urgente do que a filiação para fortalecer a luta coletiva" em depoimento gravado especialmente para a Campanha Permanente de Sindicalização do SJSP (Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo).

Lalo Leal é jornalista, sociólogo, escritor e apresentador de TV. Formado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, Lalo possui mestrado em Ciências Sociais e doutorado em Ciências da Comunicação. Em sua carreira, atuou como repórter, redator, locutor e comentarias na Rede Globo; foi editor-chefe do jornalismo da TV Cultura e editor da central de jornalismo da Bandeirantes. Lalo também deu aulas como professor livre-docente de Jornalismo na Escola de Comunicação e Artes da USP e nas Faculdades Integradas Alcântara Machado. Lalo foi ouvidor-geral da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

O depoimento faz parte de uma série que o SJSP produz para a nova campanha, que foi lançada em meados de março e já conquistou centenas de novos filiados e estudantes pré-sindicalizados. Com o mote Em legítima defesa, sindicalize-se!, a campanha acontece para garantir a unidade da categoria na luta coletiva e a autossustentação financeira do Sindicato diante de um cenário de crescimento da retirada de direitos trabalhistas e de ataques à organização sindical.

Dirigentes sindicais da capital, interior e litoral estão percorrendo as redações para dialogar com jornalistas sobre a importância da unidade e da resistência da categoria para continuar a construir um Sindicato cada vez mais forte, legitimado nas bases e no aumento do número de filiados. Os debates pautam ainda as campanhas salariais de Jornais e Revistas, a luta contra a reforma da Previdência e os ataques do governo federal às entidades sindicais.

A Campanha de Sindicalização é também uma resposta do SJSP ao aprofundamento da reforma trabalhista que exige, mais do que nunca, o fortalecimento da atuação do Sindicato para defender coletivamente os jornalistas contra as tentativas de intensificar os ataques aos direitos trabalhistas e às condições  de trabalho, com a precarização do emprego e da renda, já que a categoria é das mais atingidas pela “pejotização”, desrespeito à jornada diferenciada e demissões em massa.

Acompanhe todo o depoimento no vídeo abaixo, gravado e editado por Norian Segatto: