Jornalistas da TV Globo protestam contra decisão da Abril de suspender licença remunerada do presidente do SJSP

Categoria enviou moção à Editora Abril nesta terça-feira (17)

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Jornalistas da TV Globo repudiaram e protestaram contra a cassação da liberação sindical remunerada do presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, Paulo Zocchi, em moção enviada à Editora Abril nesta terça-feira, dia 17.

A categoria destacou o trabalho desenvolvido pelo Sindicato em defesa dos jornalistas da emissora, contra os sistêmicos ataques a direitos. Essa atividade conta com a presença regular de Paulo Zocchi. Os jornalistas destacaram ainda a atuação sindical do presidente do Sindicato na defesa e implementação de protocolos de saúde durante a pandemia de coronavírus.

Os jornalistas da emissora reivindicam que a Editora Abril reconsidere sua decisão em convocar Paulo Zocchi ao trabalho e devolva à categoria o direito de manter o presidente da entidade como representante legítimo com condições de atuar em favor da categoria.

A Moção dos jornalistas da TV Globo é a sexta manifestação da base da categoria. As redações da TV Cultura, RedeTV!, A Tribuna (Santos), TVT e a assembleia geral dos jornalistas em jornais e revistas do interior, litoral e Grande São Paulo já se posicionaram contra a ação antissindical da Abril. Leia as moções já enviadas.

O envio de moções à Editora Abril faz parte da campanha #AbrilRespeiteoSindicato, que reivindica a manutenção da liberação sindical, sem prejuízo dos vencimentos e direitos, do presidente do SJSP, Paulo Zocchi, até o final do mandato em agosto de 2021. Para saber mais sobre a campanha, clique aqui

Leia abaixo a moção dos jornalistas da TV Globo.

À EDITORA ABRIL

Nós, jornalistas da Globo Comunicação e Participações S/A, REPUDIAMOS E PROTESTAMOS contra a decisão arbitrária da EDITORA ABRIL em romper um acordo, suspendendo a licença remunerada do nosso presidente, PAULO ZOCCHI.

Só aqui na Globo foram dezenas de debates, reuniões, consultas jurídico-trabalhistas, em sua maioria com a presença do nosso colega, defendendo a saúde e os ataques sistêmicos de toda ordem aos nossos direitos.

Com o agravante da pandemia do Covid-19, é fundamental a participação do nosso representante defendendo os protocolos de saúde e os ataques sistêmicos e de toda ordem aos nossos direitos trabalhistas.

Esperamos que a EDITORA ABRIL, pelos seus diretores, RECONSIDERE essa decisão e devolva nosso direito de ter um representante legítimo que possa dialogar em pé de igualdade em nossas negociações futuras.

Apoio total e irrestrito ao PAULO ZOCCHI.