Jornais e revistas da capital propõem acordo que permite suspensão do contrato de trabalho e redução de até 70% no salário

Sindicato patronal enviou proposta para aplicar MPs 927 e 936; jornalistas têm assembleia online na quarta-feira

O Sindicato dos Jornais e Revistas da Capital enviou ao Sindicato dos Jornalistas uma proposta que permite às empresas aplicarem as medidas das MPs 927 e 936. Permite, entre outras coisas, as possibilidades de suspensão do contrato de trabalho por até dois meses e de redução de salário e jornada em até 70% por até três meses. A proposta é que se assine um aditivo à Convenção Coletiva da categoria, com vigência até 31 de dezembro de 2020, por causa da pandemia em curso. A proposta inclui suspender pontos da Convenção, como a multa por atraso no pagamento dos salários e o valor pago a título de PLR (em 2019, R$ 779).

Se a proposta for assinada nos termos propostos, as empresas já têm o aval para adotar as medidas relativas aos jornalistas, sem necessidade de outro tipo de acordo, coletivo ou individual.

Para debater e decidir sobre o assunto, o Sindicato dos Jornalistas está convocando uma assembleia virtual na quarta-feira (15 de abril). Ela será realizada em quatro sessões seguidas: às 11h, para jornalistas do Grupo Estado; às 12h, Grupo Folha; às 13h, Editora Globo, Valor e Globo Condé Nast; às 14h, Editora Abril, Editora Caras e demais jornalistas.

O Sindicato dos Jornalistas opõe-se às medidas previstas nas MPs 927 e 936, que, num momento de crise humanitária, precariza as relações de trabalho e reduz o rendimento dos trabalhadores. Os jornalistas, cuja atividade é considerada “essencial” no combate à pandemia, vivem uma situação de trabalho intenso, com jornadas extensas – e muitos ampliando o risco de contágio para realizar suas pautas. Nesta situação, falar de redução de salários parece ainda mais fora de propósito.

Avise seus colegas. Participe da assembleia.

Orientação para participação na assembleia

Extraordinariamente, em virtude da pandemia da Covid-19 e frente a todas as orientações de evitar contato presencial, a discussão sobre a questão será organizada por meio de conferência. O aplicativo utilizado será o Google Meet.

1 – A entrada na conferência ocorre por meio de link. Ele será enviado ao grupo de whatsapp dos jornalistas com o Sindicato de cada empresa próximo ao horário da sessão.

Profissionais que não estão nos grupos de suas redações com o sindicato, ou que trabalham em empresas nas quais não há esse grupo, podem solicitar acesso à reunião ou ao grupo pelo (11) 96028-7769 (contato da diretoria do Sindicato).

2 – Pelo notebook ou PC, a conferência abre diretamente em uma janela do navegador.

3 – Pelo celular, é necessário o aplicativo “Google Meet”, ou “Hangout Meet”. O link enviará direto à loja de aplicativo no caso dos aparelhos que não o tiverem instalado.

4 – Ao solicitar entrada na sala, é preciso fornecer nome e sobrenome, e clicar em “Pedir para participar”. Quando estiver na sala, pedimos que se apresente escrevendo no chat da chamada em qual redação/editoria trabalha (medida de segurança para os próprios jornalistas que estiverem participando)

5 – Durante a reunião: o melhor é usar conexão por fio ou wifi; apenas se não for possível, utilizar os dados do celular. Caso sua conexão esteja lenta ou instável, ajuda desabilitar a câmera. O administrador da reunião manterá os microfones fechados para melhorar a qualidade dos áudios, mas quem for tomar a palavra precisa abrir seu próprio microfone.