Jornais e Revistas: Começa a negociação com as empresas

Sindicato patronal não fez proposta para as cláusulas econômicas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) iniciou em 15 de maio a negociação salarial com o sindicato patronal da Campanha Salarial 2019-2020 de Jornais e Revistas da Capital, visando à renovação da Convenção Coletiva de Trabalho. A pauta foi debatida e aprovada pelos jornalistas, e entregue ao sindicato patronal ainda e março. Nossa atual Convenção tem 69 pontos com direitos e garantias de nossa categoria.

Nesta rodada inicial de negociação, o sindicato patronal ainda não apresentou proposta para as cláusulas econômicas, mas manifestou sua disposição de manter no geral as cláusulas que compõem a Convenção Coletiva. A negociação econômica abordará o piso salarial da categoria, o reajuste de salário a partir de 1º de junho, a PLR, o auxílio creche e o vale alimentação.

A direção do sindicato reforçou, durante a negociação, a defesa de condições dignas de trabalho para os jornalistas, o que coloca no centro das preocupações a preservação dos salários e dos demais direitos econômicos – num cenário em que a inflação pode chegar aos 5% –, bem como cláusulas que protejam a categoria de um aumento da precarização. O SJSP destaca também pontos que valorizam a atividade jornalística, como a do direito de consciência e de proteção dos profissionais contra a violência, além da preservação dos empregos, pois a redução progressiva das redações prejudica diretamente o jornalismo e piora as condições de vida, pelo aumento na carga de trabalho.

A próxima rodada de negociação acontece em 29 de maio.