Em assembleia, trabalhadores da EBC aderem à greve geral

Além de apoiar a manifestação, categoria marca posição diante de reivindicações não atendidas

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas de SP

Nesta terça-feira, dia 11, os trabalhadores e trabalhadoras da EBC realizaram assembleia em São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal e aprovaram apoio à greve geral da próxima sexta-feira, dia 14, com 76% dos votos favoráveis, 11% contra e 13% de abstenção

Foto: Eduardo Viné BoldtFoto: Eduardo Viné Boldt

Além de referendarem as mobilizações da greve geral, os trabalhadores da EBC somam outras reivindicações à paralisação já chamada pelas centrais sindicais. Os trabalhadores devem se mobilizar ainda em favor do acordo coletivo de trabalho, que venceu em novembro do ano passado; contra o Plano de Cargos e Remuneração (PCR) apresentado pela empresa, que regrediu em relação ao plano vigente e que não atende à categoria; contra a reforma da previdência e em defesa da comunicação pública, contra a censura e pela liberdade de expressão.

“O presidente da EBC, Alexandre Graziani, vai levar para a Secretaria de Estatais (SEST), com dois meses de atraso, a proposta que foi aprovada pelos trabalhadores em assembleia em 10 de abril. A paralisação também está ligada à demora da empresa em se posicionar diante das reivindicações” declarou Eduardo Viné, diretor do Sindicato dos Jornalistas de SP (SJSP) que acompanhou a assembleia em São Paulo.

 

Saiba mais sobre a luta dos trabalhadores da EBC:

> Negociação com a EBC não avança e trabalhadores continuam sem proposta concreta