CUT denuncia censura e Facebook recoloca no ar oito páginas ligadas à Central

Depois de mais de oito horas fora do ar, páginas de duas CUT’s estaduais e cinco sindicatos CUTistas foram restabelecidas pelo Facebook. Empresa não explicou o motivo da censura

Por Redação CUT

Depois da denúncia feita pelo Portal CUT, nesta quarta-feira (16), as oito páginas sindicais ligadas à Central retiradas do ar pelo Facebook foram restabelecidas.  

Na manhã desta quinta-feira (17), o Portal CUT voltou a procurar a assessoria de imprensa do Facebook para saber qual a reposta oficial da empresa sobre a censura às páginas de entidades CUTistas.

Um trabalhador terceirizado da empresa, que pediu para não ser identificado,  disse que o Facebook não enviará nota oficial explicando os motivos porque  não tem um porta voz oficial no Brasil.

"A falta de transparência do Facebook tem gerado problemas para ele várias partes do mundo. Continuaremos atentos e cobrando respostas", disse o secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa.

O trabalhador do Facebook também disse, em off, que um problema interno da empresa havia derrubado as páginas sindicais e que se acontecesse outra vez dveríamos procurá-los novamente. 

As páginas das CUT’s Brasília e Santa Catarina e as dos sindicatos dos Bancários do Mato Grosso, da Paraíba, Pará e Rio de Janeiro, além das páginas dos petroleiros do Paraná e de Santa Catarina e Sindiquímica do  Paraná voltaram ao ar oito horas depois de terem sido derrubadas.