Rádio e TV: Sindicato entrega nova contraproposta às empresas

Proposta patronal foi rejeitada por mais de 97% dos jornalistas, que construíram contraproposta insistindo na luta pela preservação de direitos

Por Flaviana Serafim - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) entregou nesta terça-feira (27) uma nova contraproposta da Campanha Salarial de Rádio e TV ao Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado São Paulo (Sertesp), como encaminhado após mesa-redonda realizada no último dia 13, na capital paulista, no escritório regional do Ministério do Trabalho.

A contraproposta é resultado de construção coletiva e foi aprovada por 95% dos jornalistas que participaram das assembleias realizadas pelo SJSP na capital, interior e litoral, entre os dias 15 e 26 de março. Já a proposta patronal foi rejeitada por mais de 97% dos votos da categoria. 

O resultado da votação mostrar a firmeza da categoria em rejeitar a proposta patronal que retira direitos e permite até a redução de salários, e expressa o “não” dos jornalistas de rádio e TV à precarização total de seu trabalho.

Na comparação com a contraproposta anterior, a que foi entregue às empresas neste 27 de março teve demandas reduzidas, principalmente com alterações na redação de cláusulas sociais, mas mantendo pontos essenciais à manutenção das condições de trabalho dos jornalistas do setor.

Entre as mudanças, o SJSP apresentou nova formulação à cláusula de férias, respondendo ao argumento dos empresários de que esse item teria uma redação “muito genérica”. Entre os pontos mantidos está a cláusula 7ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que preserva o direito ao quinquênio que os jornalistas têm há anos.

Clique aqui e confira os detalhes da contraproposta entregue aos patrões.

A expectativa da direção do SJSP é que os empresários do Sertesp reconheçam o esforço dos trabalhadores e das trabalhadoras para avançar nas negociações da Campanha Salarial 2017-2018.  Como destaca Paulo Zocchi, presidente do Sindicato, no ofício enviado ao patronal, a história da atual campanha tem sido, até o momento, “a de um lado que apresentou um única proposta, que até agora não sofreu nenhuma modificação, e a de outro lado, representado pelos jornalistas, que abriram mão da maior parte de suas demandas”.

O Sertesp vai submeter a contraproposta à assembleia patronal e o Sindicato dos Jornalistas aguarda o resultado para dar continuidade à campanha. A retomada das negociações ainda não tem nada definida.

Confira todas as notícias da Campanha Salarial de Rádio e TV 2017-2018 clicando aqui