Campanha Salarial de Jornais e Revistas da Capital tem nova rodada de negociação marcada

Proposta patronal mantém reajuste de 4,78% apenas no piso

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Diante da proposta de reajuste de 4,78% apenas para o piso salarial, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) segue negociando as cláusulas econômicas da Campanha Salarial de Jornais e Revistas da Capital 2019-2020. A próxima rodada de negociação está marcada para o dia 11 de outubro às 11h.

Desde agosto as empresas insistem na proposta econômica de reajuste de 4,78% apenas para o piso salarial e de R$ 151,14 para os salários acima. Consultada em assembleia e nas redações, a categoria rejeitou a proposta patronal e insistiu na reposição da inflação com ganho real de 1%.

Houve avanço em relação às cláusulas sociais e o acordo deve garantir cláusulas específicas para o encaminhamento de denúncias de assédio moral e sexual nos locais de trabalho e para a proteção econômica de jornalistas condenados solidariamente com as empresas por conta de matérias jornalísticas.

“Não tem possibilidade de o Sindicato dos Jornalistas fechar um acordo com qualquer reajuste abaixo da inflação do período”, destacou o presidente da entidade, Paulo Zocchi. Entre os argumentos, Zocchi destaca que a Campanha Salarial de jornais e revistas do interior – que apresentam condições econômicas mais modestas que a capital - já fechou o acordo com reajuste de 4,78% para todos os salários e cláusulas econômicas e os jornalistas do DCI adiantaram o reajuste de 4,78% nos salários e nas cláusulas econômicas retroativo a 1º de junho diante do encerramento das atividades da empresa.

Após o resultado da rodada de negociação, o Sindicato vai entrar nas redações para consultar a categoria e definir os próximos passos da Campanha Salarial.