Aumenta contribuição voluntária dos jornalistas ao Sindicato

Balancete do primeiro semestre mostra que aumentou a contribuição voluntária dos jornalistas ao Sindicato

Numa situação de grandes dificuldades para a categoria, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) tem conseguido manter a arrecadação com mensalidades dos associados. É o que mostra o balancete do primeiro semestre de 2020. Entre janeiro e junho, a entrada de R$ 674,1 mil de mensalidades. Em termos nominais, são R$ 36 mil a mais do que os R$ 638 mil arrecadados no mesmo período de 2019. O dado é significativo, porque essa ligeira elevação de 5,7% ocorre em meio à pandemia, a qual trouxe como consequências, para muitos jornalistas, reduções de salário e até  mesmo perda de emprego. O resultado expressa, de um lado, o fato de que cresceu o número de sindicalizados ao longo de 2019. De outro, mostra que, com todas as dificuldades, os sindicalizados têm mantido o compromisso com a sustentação da entidade. As entradas da Contribuição Assistencial, descontadas dos jornalistas não sindicalizados que trabalham em empresas jornalísticas, representaram 10% das receitas, com valor total de R$ 205,4 mil.

Nossa atuação tem sido intensa neste ano. O SJSP enviou às empresas de comunicação, em março, propostas sobre como resguardar a saúde dos profissionais da imprensa, que estão na linha de frente do trabalho de informar a população sobre a pandemia. Quando várias dessas empresas passaram a utilizar a legislação federal para impor a redução de jornada e de salários ou a suspensão de contratos de trabalho, o sindicato realizou dezenas de assembleias, que reuniram centenas de jornalistas, para organizar uma resposta e propor acordos coletivos que diminuíssem os efeitos negativos das medidas. Em alguns locais de trabalho, como o Estadão e a Folha de S. Paulo, foram conquistados acordos desse tipo.

Reserva financeira

A entrada mais significativa de receitas no primeiro semestre foi a de doações de jornalistas que obtiveram ganhos de causa em processos conduzidos pelo Departamento Jurídico do SJSP. Cerca de R$ 1 milhão foram obtidos nesse item. É o resultado do bom trabalho realizado pelos advogados do sindicato no sentido de reaver, na Justiça, valores que as empresas haviam sonegado aos jornalistas. Essa situação foi discutida na assembleia geral de prestação de contas de 2019, realizada em junho. A assembleia decidiu que o sindicato deveria investir em reformas de duas salas do sindicato, aprovadas há anos e não realizadas até então por falta de recursos. As obras, já iniciadas, darão mais funcionalidade aos locais, melhorando o atendimento do Jurídico e aprimorando o trabalho da Comunicação do SJSP.

Nas despesas realizadas até junho, o destaque é o fato de o sindicato ter economizado R$ 45 mil, em comparação com o que havia sido orçado. Mantivemos as atividades, mesmo com todos os funcionários e diretores atuando em regime de home office. As sindicalizações, consultas ao Jurídico, edição do Unidade e emissões de carteiras (do SJSP, da Fenaj e da FIJ) não sofreram interrupção.

O saldo final do período, considerando-se o pagamento de dívidas, é positivo em R$ 656,8 mil. Esse valor está sendo utilizado nas despesas do segundo semestre e parte dele deverá constituir uma reserva financeira a ser utilizada nos gastos de 2021, pois para o ano que vem a estimativa é de queda acentuada nas receitas decorrentes de doações relativas ao trabalho do Jurídico.

Veja abaixo resumo dos resultados do primeiro semestre.

Receitas (janeiro a junho de 2020)

Item

Valor (em mil reais)

%

Mensalidades dos sindicalizados

674,1

33,1

Contribuição Assistencial

205,4

10,1

Doações – Jurídico

1.003

49,3

Outros

151,2

7,5

Total

2.033,7

100,0

Despesas (janeiro a junho de 2020)

Item

Valor (em mil reais)

%

Salários e encargos sociais

473,1

35,7

Assessoria jurídica

194,0

14,6

Biblioteca e Centro de Memória

5,0

0,4

Contribuição estatutária – CUT

55,8

4,2

Contribuição estatutária – Fenaj

31,4

2,4

Dieese

8,1

0,6

Veículos / viagens

21,0

1,6

Despesas sindicais diversas

108,1

8,2

Assistência contábil

29,0

2,2

Gastos com a sede

78,2

5,9

Correios e telégrafos

14,8

1,1

Regionais

33,0

2,5

Serviços de terceiros

17,5

1,3

Despesas bancárias e financeiras

66,4

5,0

Despesas tributárias

30,0

2,3

Outros

160,8

12,1

Total

1.326,2

100,0

 

Pagamento de dívidas

(PSS – Plano de Saúde)

R$ 50,7 mil

 

Resultado final

(receitas menos despesas menos pagamento de dívidas)

R$ 656,8 mil