Apoio e solidariedade marcam “galinhada” dos grevistas da RAC

Renda foi revertida ao fundo de greve e vai contribuir com pagamentos emergenciais dos trabalhadores que estão há quase 4 meses sem salários

Por Flaviana Serafim - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

O projeto Saberes e Sabores ficou lotado com a participação dos campineiros no jantar solidário. Foto: Cadu Bazilevski/SJSPO projeto Saberes e Sabores ficou lotado com a participação dos campineiros no jantar solidário. Foto: Cadu Bazilevski/SJSPMais de cem pessoas participaram da “Galinhada solidária” realizada na noite desta quarta-feira (28), no projeto Saberes e Sabores, para arrecadar recursos ao fundo de greve dos jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), que cruzaram os braços no último dia 14 em protesto contra os atrasos de salários, em aberto há quase quatro meses.

O fundo de greve foi criado para contribuir com o pagamento emergencial dos grevistas e a gestão dos recursos é feita pelos próprios jornalistas de acordo com a prioridade dos trabalhadores e das trabalhadoras. 

Localizado na Vila Industrial, mesmo bairro onde a RAC está sediada, o espaço do projeto Saberes e Sabores ficou lotado em mais uma demonstração de apoio de colegas de outras redações, de lideranças políticas e de populares de Campinas aos grevistas que há dois anos enfrentam constantes atrasos de salários, benefícios e férias. O evento também teve a participação da direção executiva do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e dos dirigentes da Regional Campinas da entidade. 

Confira a galeria de fotos

Além de degustar a galinhada e apoiar a luta dos grevistas, os participantes também confraternizaram com forró e música brasileira ao vivo, e com apresentações de flamenco e dança do ventre.

“O Sindicato não sou eu, não é a Regional Campinas. O Sindicato é o que vemos neste momento, é a união dos jornalistas para a luta organizada”, destacou Agildo Ribeiro Junior, diretor da Regional Campinas do SJSP. 

A degustação da galinhada com música para confraternizar animou os convidados. Foto: Cadu Bazilevski/SJSPA degustação da galinhada com música para confraternizar animou os convidados. Foto: Cadu Bazilevski/SJSPNa mesma linha, Paulo Zocchi, presidente do SJSP, afirmou aos convidados que “o sindicato é defesa dos direitos dos trabalhadores, a defesa ativa, a mobilização, a greve. Nessa atividades, todos vocês estão apoiando o direito dos trabalhadores de terem salário, vida digna e segurança no seu trabalho”.

Em sua fala, Zocchi também parabenizou os jornalistas em greve na RAC e destacou a importância de se ampliar o movimento. “É assim que se enfrenta a situação, mas ainda temos parte da redação que está trabalhando. Esperamos que as pessoas acordem para a realidade que estão vivendo porque não tem jeito de negociar o pagamento de salários com a empresa nesse momento, a não ser numa greve que pare completamente o jornal”, pontuou.

População e parlamentares de Campinas solidários com a greve

No último dia 21, o apoio dos moradores campineiros garantiu a arrecadação de 100 kg de alimentos para doação de cestas básicas aos trabalhadores. Para entregar as cestas, os sindicalistas da Regional Campinas tiveram que adotar um plano alternativo porque a direção da rede proibiu que os alimentos fossem entregues dentro das dependências da empresa, em mais uma demonstração de desrespeito aos jornalistas.

Da Câmara Municipal de Campinas, o apoio veio dos vereadores petistas Carlão e Pedro Tourinho, que gravaram mensagens em vídeo, além dos vereadores Gustavo Petta (PCdoB) e Mariana Conti (Psol), que expressaram sua solidariedade em pronunciamento na tribuna da Casa durante a 4ª reunião ordinária do ano, no último dia 19. O sindicalista Carlos Eduardo Fábio, o Índio, coordenador da CUT Campinas, é outro que manifestou seu apoio em vídeo

Sem pagamento, sem acordo

Na tarde desta quarta-feira (28), ocorreu a audiência de conciliação do dissídio de greve, que terminou sem acordo porque, apesar de estar devendo salários há mais de três meses, a única proposta da empresa foi de quitação do vale alimentação até o próximo dia 9 de março. A direção da rede ainda queria que os profissionais voltassem ao trabalho e aguardassem mais 30 dias para uma nova negociação.

A proposta foi classificada pelos jornalistas como “indecente”, desrespeitosa diante da gravidade do quadro e imediatamente foi rechaçada. A RAC tem cinco dias para apresentar defesa e, enquanto não é marcada a próxima audiência para julgamento do caso, os jornalistas continuam de braços cruzados.

Fundo de greve

A arrecadação ao fundo de greve continua e é possível depositar qualquer quantia na seguinte conta:

Caixa Econômica Federal
Agência 4070
Conta corrente 1143-3
(caso o depósito ou transferência seja entre contas da Caixa, o código da operação é 003)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
CNPJ 62.584.230.0001-00

Também é possível fazer doação de alimentos na Regional Campinas,  na Rua Dr. Quirino nº 1319, 9º andar, no centro campineiro.